Diadema, Minha Cidade, Sua região

Saúde de Diadema inicia nesta quarta a vacinação contra a covid-19 para jovens de 12 e 13 anos e terceira doses em idosos

A Prefeitura de Diadema, por meio da Secretaria Municipal da Saúde (SMS) de Diadema informa que hoje e amanhã (6 e 7/09), por conta do feriado prolongado da Independência, não haverá expediente nas 20 Unidades Básicas de Saúde (UBS). O atendimento será retomado na quarta-feira (8), com o início da vacinação contra a covid-19 em adolescentes de 12 e 13 anos, sem comorbidades.

No mesmo dia também terá início a aplicação da terceira dose em idosos acima de 85 anos que receberam a primeira dose em janeiro, fevereiro ou março, desde que já tenham tomado a segunda dose há pelo menos quatro semanas. Também já está agendado o atendimento dos idosos assistidos por três Instituição de Longa Permanência para Idosos (ILPIs) do município.

Já a retomada da aplicação da segunda dose de coronavac será feita na quarta-feira (8), a partir das 13h, nos 20 postos de vacinação. Veja a lista completa aqui: http://www.diadema.sp.gov.br/secretaria-saude/26592-conheca-os-locais-de-vacinacao-para-covid-19 

Primeira dose dos jovens de 12 e 13 anos

Para esse público será utilizada a vacina da Pfizer, único imunizante liberado, até o momento, pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) para a aplicação em menores de 18 anos.

Em Diadema a campanha de vacinação é feita por livre demanda, sem necessidade de agendamento. A aplicação das doses está disponível nos postos de vacinação, das 8h30 às 16h. Já o Quarteirão da Saúde funciona em horário estendido, das 8h30 até 18h. Quem tem acima de 13 anos, e ainda não recebeu o imunizante, também pode procurar o posto para receber sua imunização.

Para receber a vacina é necessário fazer o pré-cadastro no site: http://www.vacinaja.sp.gov.br.  É rápido e basta preencher dados pessoais, como nome completo, CPF, data de nascimento, endereço, telefone e e-mail.

No momento da vacinação é necessário apresentar documento pessoal com foto (CNH ou RG), o Cadastro de Pessoa Física (CPF) – tanto a versão física, digital e/ou a declaração impressa do site da Receita Federal -, e o comprovante de endereço de Diadema no próprio nome (ou carteirinha de matrícula da UBS). Se não houver um comprovante de endereço no nome da pessoa que irá se vacinar, poderão ser apresentados (de forma física ou digital), comprovante que esteja em nome dos pais, mas desde que seja apresentado junto um documento que comprove esse parentesco (como certidão de nascimento, RG, entre outros). Confira aqui os documentos que podem ser considerados como comprovantes de residência: http://www.diadema.sp.gov.br/covid/26838-vacinacao-covid-quais-documentos-valem-como-comprovante-de-residencia.

Aplicação dose adicional em idosos 

A partir de quarta-feira (8), todos os postos de vacinação irão aplicar, além da primeira dose (D1) e segunda dose (D2), a terceira dose (D3) ou dose adicional.

Poderão receber a D3 os idosos acima de 85 anos que receberam a primeira dose em janeiro, fevereiro ou março, desde que já tenham tomado a segunda dose há pelo menos quatro semanas.

Para receber a dose adicional, será necessário apresentar documento pessoal com foto (CNH ou RG), o Cadastro de Pessoa Física (CPF) – tanto a versão física, digital e/ou a declaração impressa do site da Receita Federal -, o comprovante de endereço de Diadema no próprio nome (ou carteirinha de matrícula da UBS) e o comprovante de vacinação que atenda os critérios citados acima.

Ferla Cirino, coordenadora do Programa Municipal de Imunização, explica como será feita a aplicação da dose adicional em idosos acima de 85 anos. “Faremos a dose adicional, sempre que possível, de imunizante divergente do esquema inicial. Se a dose indicada estiver indisponível ou disponível apenas para outras estratégias/faixas etárias, qualquer imunizante pode ser aplicado, mas sob nenhum argumento essa escolha será do munícipe ou da família. Outra observação importante é que o intervalo mínimo entre a segunda dose e a terceira dose deve ser de 4 semanas”.

Em relação aos pacientes assistidos pelas ILPIs, a vacinação será feita pela equipe de saúde, na própria instituição.

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*