Editorias, Notícias, São Paulo

São Vicente cancela Carnaval de rua por falta de segurança

Baixada Santista é alvo de nova fase da Operação Escudo, que já resultou em 14 civis mortos

São Vicente cancela Carnaval de rua por falta de segurança
Praia do Gonzaguinha, em São Vicente. Foto: Divulgação

A Prefeitura de São Vicente, na Baixada Santista, cancelou o Carnaval de rua na cidade devido à falta de segurança. A Portaria 2 de 2024, publicada em edição extra do Boletim Oficial do Município na noite desta sexta-feira (9), é assinada pelo secretário de Turismo da cidade, Paulo Bonavides, e pelo secretário executivo, Mário Santana Neto.

“Considerando a preservação e integridade dos foliões e organizadores de blocos e bandas carnavalescas; considerando os últimos acontecimentos envolvendo a segurança pública no Município de São Vicente e na Baixada Santista (…) Resolve: Adiar a realização dos eventos carnavalescos das bandas e blocos de rua em São Vicente. Registre-se e cumpra-se”, diz o texto da portaria. 

A Baixada Santista é alvo de uma nova fase da Operação Escudo da polícia de São Paulo, lançada como reação à morte do policial militar da Rota Samuel Wesley Cosmo, em Santos, no último dia 2. A operação já resultou, até sexta-feira, em 14 civis mortos. 

Nesta sexta-feira (9), um policial militar atirou duas vezes à queima-roupa em um homem desarmado no bairro Bitaru, em São Vicente. A ação do policial foi gravada por moradores locais. A Secretaria de Estado da Segurança Pública (SSP-SP) informou que abriu investigação para apurar o caso. A pasta destacou ainda que a ação não tem relação com a Operação Escudo.

DIREITOS HUMANOS

O ministro dos Direitos Humanos, Silvio Almeida, publicou neste sábado, nas redes sociais, nota manifestando preocupação com a atuação da polícia na Baixada Santista. “O Ministério dos Direitos Humanos e da Cidadania (MDHC) vem a público externar a preocupação do governo federal diante dos relatos recebidos pela Ouvidoria Nacional de Direitos Humanos de que graves violações de direitos humanos têm ocorrido durante a chamada Operação Escudo”, diz o texto.

Print Friendly, PDF & Email

Deixe eu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*