Esportes, Futebol, Paulistão

São Paulo tenta encerrar jejum contra o Palmeiras

Ceni levará time principal ao clássico, enquanto Baptista definirá por misto ou reserva. Fotos:  Marcos Bezerra e Marcello Fim/FolhapressO São Paulo comandado por Rogério Ceni vai se especializando em quebrar tabus neste início de temporada. Depois de acabar com um jejum de oito anos sem vencer o Santos na Vila Belmiro e sair vencedor em três jogos seguidos após quase dois anos, o clube tem uma nova missão diante do Palmeiras.

Hoje (11), os rivais se enfrentam, às 16h, pela oitava rodada do Paulistão, e o time tricolor tenta derrotar os palmeirenses pela primeira vez no Allianz Parque.

Desde que a nova arena foi inaugurada, no fim de 2014, o São Paulo saiu perdedor nas três vezes em que atuou no estádio. Sofreu nove gols e marcou apenas um.

A maior vítima dos atacantes do clube alviverde foi o atual treinador são-paulino, Rogério Ceni. O ex-goleiro atuou nos dois primeiros duelos e levou sete gols. Um deles, inclusive, entrou para a história do clássico.

Foi em 2015, também pelo Paulista, que Robinho, hoje no Cruzeiro, marcou um golaço ao chutar do meio de campo e encobrir Ceni.

Meses mais tarde, os clubes se encontrariam novamente, desta vez pelo Brasileiro. Com o ex-goleiro em campo, o Palmeiras venceu por 4 a 0, a maior goleada do clássico nos últimos 19 anos.

O último encontro entre ambos na arena foi no Nacional do ano passado. Na ocasião, o goleiro era Denis, que deve ser o titular hoje – Sidão continua se recuperando de uma lombalgia.

Após sair na frente, com gol de Chávez, os zagueiros Mina e Vitor Hugo anotaram os gols da vitória de virada do Palmeiras por 2 a 1.

Indefinição

Para não repetir um novo revés no Allianz Parque, o São Paulo deve entrar com a equipe principal. Já o Palmeiras ainda não definiu se vai com a equipe reserva ou um time misto. Com jogo pela Libertadores na próxima quarta-feira, Eduardo Baptista deve mexer em algumas peças.

“Não vamos correr risco de perder alguém. Temos gordura no Campeonato Paulista, uma pontuação boa. Nesse momento, a Libertadores é mais importante”, afirmou.

O treinador não relacionou o zagueiro Edu Dracena, nem Zé Roberto, os mais experientes do time. Felipe Melo, que cumprirá suspensão após acumular três cartões amarelos, também é ausência confirmada. No entanto, Tchê Tchê se recuperou de lesão e deve começar jogando.

“Para mim, é indiferente. O Palmeiras nunca é um time misto. É grande. Tem tanto jogador bom que até é difícil definir quem são os titulares”, disse Ceni sobre a possibilidade de não enfrentar os melhores jogadores do rival.

O São Paulo lidera o Grupo B do Estadual com 14 pontos ganhos. Na Grupo C, o Palmeiras também é o primeiro colocado, com 15 pontos.

 

PALMEIRAS X SÃO PAULO

Árbitro: Marcelo Aparecido Ribeiro de Souza. Estádio: Allianz Parque, em São Paulo, às 16h (pay-per-view).

PALMEIRAS

Fernando Prass; Jean (Fabiano), Vitor Hugo, Mina e Egídio; Thiago Santos e Tchê Tchê; Michel Bastos, Guerra e Róger Guedes; Borja (Willian). Técnico: Eduardo Baptista.

SÃO PAULO

Denis; Buffarini, Breno (Douglas), Rodrigo Caio e Junior Tavares; João Schmidt, Thiago Mendes e Cicero; Wellington Nem, Pratto (Gilberto) e Cueva. Técnico: Rogério Ceni.

 

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*