Brasileirão, Esportes, Uncategorized

São Paulo tem noite sonolenta e só empata com o Cuiabá mesmo com Lucas e James Rodríguez

Sem inspiração, São Paulo fica no 0 a 0 com o Dourado e chega ao terceiro jogo sem vitória

O São Paulo não vê a hora de a temporada acabar. Depois de conquistar o título da Copa do Brasil e alcançar a pontuação que dificilmente o rebaixará no Brasileirão, a equipe deixou de jogar bola. Neste domingo (26) à noite, no Morumbi, em partida bastante sonolenta e sem inspiração, nem a escalação de Lucas Moura e James Rodríguez foi capaz de acabar com a série sem vitórias e gols. Pela terceira vez o ataque tricolor passou em branco e, por consequência, os três pontos não vieram.

Os tropeços anteriores, contudo, foram longe do Morumbi (0 a 0 com o Santos e 1 a 0 para o Fluminense). Na casa tricolor, a equipe vinha de cinco vitórias consecutivas. Desta vez, porém, a apresentação foi digna de chiados das arquibancadas, e os xingamentos de Dorival Júnior na beira do campo retrataram bem o decepcionante empate. Garantido na elite, o Cuiabá celebrou o pontinho e chegou aos 48, em sua melhor campanha na elite nacional.

O São Paulo entrou em campo com novidades que deixaram o torcedor animado no Morumbi. Duas grandes contratações para o segundo semestre, Lucas Moura, recuperado de lesão muscular, e o colombiano James Rodríguez iniciaram a partida.

A equipe ainda tinha modificações em outros setores, com Arboleda e Alan Franco formando a zaga – na derrota diante do Fluminense jogaram Beraldo e Diego Costa, que levaram o terceiro amarelo e Nathan na lateral-direita. Além disso, Dorival promoveu as voltas de Caio Paulista na esquerda e Michel Araújo no meio, que não enfrentaram os cariocas por questões contratuais, já que estão emprestados pelo clube.

Mesmo com o time bastante mexido, Dorival Júnior apostava na busca de um grande resultado, frisando que o São Paulo escalado era “robusto” e “experiente”. A equipe até largou bem, com chute por cima de Luciano e com Lucas Moura parando em milagre de Walter após cabeçada na área. Os lances que incendiariam a partida acabaram se tornando raros na etapa.

Aos 15 minutos, o Cuiabá reclamou de pênalti em Clayson após choque com o lateral-direito Nathan. O atacante reclamou de ter sido empurrado, mas a arbitragem nada marcou. Sem Deyverson, suspenso, o Dourado sofria para chegar na frente sem sua referência.

Por outro lado, o São Paulo encontrava enorme dificuldade para esboçar novo lance de perigo na populosa área rival. Lucas Moura e James Rodríguez até tentavam se movimentar pela direita, mas com baixa produtividade.

Em uma etapa bastante ruim de ambos os lados, os goleiros quase não trabalharam, à exceção da cabeçada de Lucas Moura no início que Walter salvou. No mais, muitos passes de lado e nada de objetividade em 46 minutos sonolentos e com times desinteressados.

Dorival optou pela manutenção da escalação, com Lucas aberto na esquerda. Queria equilibrar o setor ofensivo do São Paulo, até então capenga e torno, somente atuando pela direita, para furar a parede defensiva. O voto de confiança durou somente 14 minutos

Irritado com a apatia do time, Dorival resolver tirar Luciano e Michel Araújo. Davi e Talles Costa, os escolhidos, tabelaram e a equipe finalmente chutou uma bola no gol. Sem perigo, é bem verdade. Iuri Pitta quase abrir o marcador. O desvio foi salvo com os pés por Rafael, mas o impedimento foi anotado.

Lucas Moura e James deixaram o gramado ao mesmo tempo, substituídos aos 23 minutos, após apresentação bastante fraca de ambos. A tentativa era de dar mais mobilidade e vibração ao São Paulo, mas a equipe continuou preguiçosa e displicente, chegou uma única vez com David parando em Walter e amargou o terceiro jogo seguido sem triunfo.

SÃO PAULO 0 X 0 CUIABÁ

ÁRBITRO: Paulo César Zanovelli (MG). RENDA: R$ 1.595.552 (34.252 presentes). ESTÁDIO: do Morumbi, em São Paulo.

SÃO PAULO

Rafael; Nathan (Raí Ramos), Alan Franco, Arboleda e Caio Paulista; Pablo Maia, Alisson e Michel Araújo (Talles Costa); James Rodríguez (Erison), Lucas Moura (Rato) e Luciano (David). Técnico: Dorival Júnior.

CUIABÁ

Walter; Matheus Alexandre, Alan Empereur, Marllon e Rikelme; Allyson, Raniele (Lucas Mineiro) e Denilson (Filipe Augusto); Jonathan Cafú (Fernando Sobral), Clayson (Derick Lacerda) e Isidro Pitta (Wellington Silva). Técnico: Antonio Oliveira.

Print Friendly, PDF & Email

Deixe eu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*