Brasileirão, Esportes

São Paulo perde e volta para a zona de rebaixamento

O São Paulo, de Hernanes, desperdiçou várias chances. Foto: Rubens Chiri/SPFCCom o maior público do Brasileirão, o São Paulo decepcionou sua torcida e perdeu para o Coritiba por 2 a 1, ontem (3), no Morumbi, pela 18ª rodada.

Acompanhada por 53.635 pessoas, o jogo superou o público do empate entre São Paulo e Grêmio, quando 51.511 torcedores assistiram ao jogo.

Com o resultado, a equipe voltou à zona de rebaixamento. A equipe caiu para a 17ª colocação com 19 pontos, um a menos do que o Bahia, primeiro fora da zona da degola.

O Coritiba iniciou a rodada entre os quatro últimos, mas pulou para a 12ª colocação, com 22 pontos.
A equipe volta a campo no domingo, quando enfrenta o Bahia, às 16h, na Fonte Nova.

Pela primeira vez desde que assumiu o comando da equipe há um mês, o técnico Dorival Júnior conseguiu repetir a mesma formação em dois jogos consecutivos. A tentativa de aprimorar o entrosamento, porém, não deu certo.

Na etapa inicial, o São Paulo criou ao menos duas chances para abrir o placar, mas falhou nas conclusões. Aos 3 minutos, Marcinho recebeu em profundidade, viu seu marcador Thalisson sentir uma lesão muscular, avançou livre e tentou tocar por cima de Wilson, mas Léo apareceu e cortou quase em cima da linha.

A outra chance desperdiçada foi com Cueva. Marcinho cortou para dentro e bateu para defesa parcial de Wilson. A bola sobrou para o peruano que, livre, concluiu para fora. Ainda na etapa inicial, o peruano cruzou na cabeça de Rodrigo Caio, que exigiu boa defesa do goleiro do Coxa.

O Coritiba explorava os contra-ataques, mas errava o último passe e pouco assustou. Na melhor oportunidade, Alecsandro cabeceou e Renan Ribeiro fez linda defesa.

No segundo tempo, a torcida são-paulina tomou um duro golpe. Aos 10 minutos, Rildo foi derrubado dentro da área e o árbitro marcou pênalti. Carleto cobrou e abriu o placar.

Com o gol tomado, Dorival lançou o time ao ataque. Tirou o lateral Bruno e colocou o atacante Marcos Guilherme. A equipe pressionou e criou duas chances: aos 14 minutos com Pratto, e no minuto seguinte com Rodrigo Caio, que acertou o travessão.

No contra-ataque, o Coritiba ampliou. Aos 22, Rildo arrancou e enfiou para Filigrana tocar na saída de Renan.

Após as entradas de Denilson e Jonatan Gomez, o time clube criou boas oportunidades e diminuiu aos 43, com Denilson.

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*