Editorias, Notícias, São Paulo

São Paulo fará teste para avaliar circulação da covid na rede estadual

Testagem começa na próxima terça-feira (13) . Foto: Governo do Estado de SP
Testagem começa na próxima terça-feira (13) . Foto: Governo do Estado de SP

O governador João Doria anunciou nesta quarta-feira (7) o início da testagem de infecções por coronavírus na rede estadual de ensino. O procedimento será realizado ao longo deste mês e prevê, incialmente, alcance de 10 mil estudantes e 9,3 mil profissionais da educação das escolas estaduais.

“O governo iniciará na próxima semana a testagem em alunos e servidores da rede estadual de educação logo após o feriado. O objetivo é mapear os níveis de infecção na rede estadual de ensino para que aos poucos e de maneira segura tenhamos todos os procedimentos acompanhados pela Saúde em São Paulo”, destacou o governador.

Inicialmente, os testes serão feitos em alunos e profissio­nais de cem escolas, distribuídas em 20 cidades em diversas regiões do estado. A seleção das unidades escolares participantes será feita por sorteio.

Em cada escola, serão testados cem alunos e todos os servidores. A aplicação de testes RT-PCR também será estendida a pessoas sem sintomas devido à possibilidade de infecções em fase inicial de contágio.

“Com esta medida, pode­remos diagnosticar eventuais casos de COVID-19 no ambiente escolar e brevemente recomendar o isolamento social para recuperação plena da saúde da pessoa, evitando também que o vírus seja transmitido a outras pessoas que convivem nestas unidades”, destacou o secretário de Estado da Saúde, Jean Gorinchteyn.

O objetivo é identificar a frequência de contágio pelo novo coronavírus durante o período de volta às aulas presenciais – o retorno acontece a partir desta quarta, de forma opcional, para alunos do ensino médio e Educação de Jovens e Adultos. A medida está condicionada a autorizações das prefeituras e aprovação de planos de retomada de cada unidade na Secretaria da Educação.

VOLTA AS AULAS

O retorno às aulas presenciais iniciou ontem (7) em São Paulo, de forma opcional e somente para alunos do ensino médio ou da Educação de Jovens e Adultos (EJA). Para que a volta às aulas ocorra, no entanto, é preciso aprovação do prefeito. Para os alunos do ensino fundamental a volta às aulas presenciais só deve ocorrer a partir do dia 3 de novembro.

Segundo a Secretaria Estadual da educação, 904 escolas em 219 municípios paulistas já estão ofertando atividades de reforço e recuperação, atendendo cerca de 200 mil estudantes. Só na capital são 304 unidades retomando as atividades presenciais, segundo balanço da Secretaria Estadual da Educação.

A reabertura deve respeitar limites máximos de alunos e protocolos sanitários. Nas redes privadas e municipais, a educação infantil e os anos iniciais do ensino fundamental podem ter até 35% dos alunos por dia em atividades presenciais. Para os anos finais dos ensinos fundamental e médio, o limite máximo é de 20%. Nas escolas estaduais, só é permitido o atendimento de até 20% em todas as etapas.

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*