Esportes, Paulistão

São Paulo derrota o Santo André e alcança 6ª vitória seguida

São Paulo derrota o Santo André e alcança 6ª vitória seguida
Victor Bueno comemora o segundo gol do São Paulo no Morumbi. Foto: Rubens Chiri/SPFC

O São Paulo está adorando esse negócio de jogar toda hora. Na noite desta sexta-feira (23), no Morumbi, o Tricolor obteve a sexta vitória consecutiva desde a retomada do futebol. Desta vez, fez 2 a 0 no Santo André, pelo Paulistão. Nos últimos 14 dias, o time obteve cinco triunfos pelo Estadual e um pela Copa Libertadores.

A vitória deixou o São Paulo ainda mais perto da classificação à próxima fase do Paulistão. O time lidera o Grupo B, com 22 pontos em nove jogos – a Ferroviária tem dez em sete partidas. O Santo André está em situação difícil no Grupo A: seis pontos em sete jogos, no terceiro lugar. O Corinthians é o ponteiro, com 18 pontos em nove confrontos.

O técnico Hernán Crespo escalou Miranda desde o início, possivelmente já pensando no jogo de quinta-feira contra o Rentistas, do Uruguai, pela Libertadores, pois Léo está suspenso Rodrigo Nestor voltou a ser escalado como titular. No ataque, com Pablo suspenso, Crespo optou novamente por Vitor Bueno, ao lado do veloz Joao Rojas.

Foi o equatoriano que colocou o São Paulo na frente, logo aos oito minutos, numa jogada em que os méritos foram todos dele. Rojas roubou a bola de Pedro Vitor ainda no campo do Tricolor, disparou como um flecha em direção ao gol e já na área, ao perceber a saída de Fernando Henrique, deu um toque sutil, no canto esquerdo do goleiro. O atacante deu uma arrancada de 59 metros.

“Estou muito agradecido pela confiança e o respaldo que meus companheiros me deram. Não é fácil ficar tanto tempo fora”, disse Rojas no intervalo. O atacante ficou mais de dois anos sem jogar por causa de grave lesão. “Estou superagradecido pela oportunidade que o Crespo me deu.”

Naquela altura, o São Paulo já estava confortável em campo. Isso porque o Ramalhão estava mais preocupado em tentar impedir as chegadas dos donos da casa do que em procurar o gol.

Embora à vontade em campo e ficando com a bola grande parte do tempo, o time de Crespo não era tão incisivo como em jogos anteriores. Ainda assim, esteve perto do segundo gol aos 16 minutos, quando Rodrigo Nestor deu ótimo passe para Vitor Bueno na área. Fernando Henrique conseguiu defender o chute.

Tímido e sem mudar sua proposta de jogo mesmo em desvantagem, o Santo André teve sua primeira boa chance apenas aos 37 minutos, e ainda assim graças a um erro de passe de Rojas. Na sequência da jogada, Ramón penetrou, bateu, mas Volpi desviou, em ótima defesa.

Porém, a rigor, foi o São Paulo que esteve mais perto do segundo gol e poderia ter conseguido aos 39, em mais uma bola perdida por Pedro Vitor, desta vez na entrada da área defendida pelo Santo André, mas Reinaldo se precipitou após receber de Vitor Bueno e bateu para fora.

O jogo não mudou taticamente na etapa final. Rojas quase marcou de novo aos seis minutos, mas aos oito o São Paulo aumentou a vantagem. Daniel Alves deu belo passe para Vitor Bueno, que entrou livre e tocou na saída do goleiro.

Só então o Santo André ameaçou se tornar um pouco mais agressivo Aos 15, Caio Rangel, que havia entrado no lugar de Fraga, obrigou Volpi a fazer difícil defesa. Porém, o São Paulo mandava na partida e tinha mais espaço para atacar. Quase marcou aos 24 com Luciano, após boa troca de passes, mas o atacante chutou por cima.

Caio Rangel voltou a dar trabalho a Volpi aos 28 minutos – encheu o pé de fora da área e o goleiro voou para espalmar -, mas depois o São Paulo voltou a rondar a área do Santo André.

Voluntarioso, o time do ABC ainda tentou o gol com Bruno Santos – outra grande defesa de Volpi – e Gegê, mas a última chance da partida foi de Léo, que jogou os minutos finais no lugar de Reinaldo. Porém, pegou mal na bola e perdeu a oportunidade de ampliar a vitória.

SÃO PAULO 2 x 0 SANTO ANDRÉ

Gols: Rojas, aos 8 minutos do primeiro tempo. Vitor Bueno, aos 8 minutos da segunda etapa. Árbitro: Luiz Flávio de Oliveira. Estádio: do Morumbi, em São Paulo (SP).

SÃO PAULO

Volpi; Arboleda, Miranda e Bruno Alves; Daniel Alves, Rodrigo Nestor (Luan), Igor Gomes (Talles), Luciano e Reinaldo (Léo); Joao Rojas (Bruno Rodrigues) e Vitor Bueno (Benítez). Técnico: Hernán Crespo.

SANTO ANDRÉ

Fernando Henrique; Marcos Martins, Pedro Vitor, Rodrigo e Bruno Santos; Fraga (Caio Rangel), PH (Vitinho), Marino (Paulo Roberto) e Gegê; Ramon (Thiago Marques) e Minho (Rone). Técnico: Paulo Roberto Santos.

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*