Brasileirão, Esportes

São Paulo cobra ‘profissionalismo de outras instituições’ no combate à covid-19

São Paulo cobra 'profissionalismo de outras instituições' no combate à covid-19
Jogadores do São Paulo deixam o gramado após a confirmação de adiamento do jogo contra o Goiás. Foto: Carlos Costa/Futura Press/Estadão Conteúdo

A diretoria do São Paulo se pronunciou por meio de nota oficial sobre o adiamento da partida contra o Goiás, que seria disputada no último domingo (9), e cobrou “profissionalismo” de “outras instituições” no combate ao coronavírus. Os jogadores da equipe chegaram a entrar em campo, no estádio da Serrinha, mas o duelo não foi realizado em função dos casos de covid-19 no elenco adversário.

Os exames do coronavírus realizados pelo Goiás, uma das medidas do protocolo da Confederação Brasileira de Futebol (CBF) para a disputa dos jogos do Campeonato Brasileiro, apontaram inicialmente dez casos de coronavírus no elenco. Posteriormente, a contraprova dos testes comprovaram nove resultados positivos.

“Devido aos fatos relatados, não havia condições de segurança para que o jogo deste domingo fosse realizado, e o desfecho de voltar para casa sem poder disputar a partida nos faz relembrar a importância de que o mesmo profissionalismo praticado pelo São Paulo se reflita em outras instituições. É preciso ter responsabilidade diante de uma doença que já fez mais de 100 mil vítimas no Brasil. A exposição a que foram submetidos representa prejuízo a atletas, comissão técnica e funcionários do São Paulo, com a lembrança de que, da nossa parte, foram seguidas as precauções em respeito à gravidade da pandemia”, afirma o São Paulo em trecho da sua nota oficial.

No seu comunicado, o São Paulo relata que atletas, demais funcionários e o próprio clube vêm tomando uma série de cuidados para evitar a propagação do coronavírus. Lembra ainda que nenhum caso no elenco foi descoberto após a retomada das atividades presenciais no clube.

“Desde o retorno das atividades após a paralisação em decorrência da pandemia do novo coronavírus, o departamento de futebol do São Paulo adotou todos os cuidados necessários para controlar e reduzir, ao máximo, a exposição de seus atletas, comissão técnica e demais funcionários, para assim evitar qualquer caso que pudesse trazer risco à coletividade que trabalha diariamente nas dependências do clube, seja no CT da Barra Funda ou no CFA (Centro de Formação de Atletas) de Cotia. Desde o início de julho foi implementado rígido protocolo de trabalho dentro do departamento de futebol, encarado com extremo profissionalismo pelos atletas. A prova da seriedade com que nosso elenco encara a pandemia e os cuidados que exige se mostra claramente diante do fato de que não houve, do primeiro teste até aqui, o registro de nenhum novo caso de infecção pelos nossos atletas”, diz o texto.

O São Paulo afirma, ainda, concordar com a decisão pelo adiamento da partida contra o Goiás – a CBF ainda não apontou nova data para o duelo. Porém, não deixou de lembrar os esforços adotados da sua parte para que o confronto ocorresse de modo seguro.

“O adiamento do jogo em Goiás, fruto de exames que atestaram o contágio por boa parte do elenco adversário, foi e será respeitado pelo São Paulo. O clube recorda, porém, que está fazendo sua parte. O departamento de futebol tomou todos os devidos cuidados na semana que precedeu a partida, os atletas mantiveram a conscientização e as medidas de isolamento necessárias, e os testes protocolares e internos foram devidamente realizados. A delegação viajou em voo fretado, evitando exposição e seguindo as mais restritas recomendações tanto durante a viagem quanto na hospedagem em Goiânia”, acrescenta o clube.

Com a não realização da partida contra o Goiás, o São Paulo vai estrear no Brasileirão na quinta-feira, às 19h15, quando receberá o Fortaleza, no Morumbi, em partida válida pela segunda rodada.

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*