Copa do Brasil, Esportes

São Paulo cede empate, mas bate Fortaleza nos pênaltis e avança na Copa do Brasil

São Paulo cede empate, mas bate Fortaleza nos pênaltis e avança na Copa do Brasil
Volpi comemora a defesa do pênalti que deu a classificação ao São Paulo. Foto: Rubens Chiri/SPFC

Abalado por eliminações precoces no Campeonato Paulista e na Libertadores, o São Paulo teve o que comemorar neste domingo (25), mas com enorme susto. Afinal, após abrir 2 a 0 diante do Fortaleza, com gols de Brenner, cedeu a igualdade, ficou no 2 a 2 e só obteve a classificação às quartas de final da Copa do Brasil na disputa de pênaltis, graças ao brilho de Tiago Volpi, que defendeu a cobrança de Gabriel Dias, a décima do adversário, com Léo convertendo na sequência para fazer 10 a 9.

Brenner, de 20 anos, já havia se destacado no jogo de ida da série, no Castelão, quando também marcou duas vezes, na igualdade por 3 a 3. Desta vez, seus gols saíram no início da partida e deram tranquilidade ao time. Quando a equipe era sufocada na etapa final, Tiago Volpi evitou o empate. Com esses gols, Brenner soma 11 gols marcados pelo São Paulo em 21 jogos nesta temporada, tendo feito sete nas últimas seis partidas.

Porém, o Fortaleza aproveitou o erro de Diego Costa, diminuiu e, depois, conseguiu a igualdade nos acréscimos. Parecia, assim, se desenhar uma eliminação trágica no São Paulo. Aí, Tiago Volpi apareceu na disputa de pênaltis. Após 18 cobranças convertidas pelos times, o goleiro parou Gabriel Dias e Léo colocou o São Paulo na próxima fase da competição.

Na disputa de pênaltis, os times foram perfeitos nas nove primeiras cobranças. Juninho, Wellington Paulista, Bruno Melo, Marlon, Max Walef, Yuri Cesar, Paulão, Osvaldo e Roger Carvalho converteram para o Fortaleza, assim como Reinaldo, Tchê Tchê, Daniel Alves, Pablo, Vitor Bueno, Tiago Volpi, Bruno Alves, Arboleda e Diego Costa para o São Paulo.

Agora, então, o São Paulo voltará a jogar as quartas de final da Copa do Brasil, o que não acontecia desde 2015, contra adversário ainda a ser definido, por sorteio. Antes, no domingo, vai encarar o Flamengo, domingo, no Morumbi, pelo Campeonato Brasileiro.

O JOGO

Os times chegaram em um bom momento para o duelo decisivo. O São Paulo cresceu na temporada, vem de seis partidas sem perder e briga entre os primeiros no Brasileirão. O Fortaleza ostenta invencibilidade maior ainda, de 11 partidas, e entrou em campo empolgado após ser bicampeão cearense em cima do maior rival na quarta-feira.

Com a presença de Tchê Tchê na lateral direita e a volta de Luciano ao ataque, o São Paulo fez primeiro tempo tranquilo e até dominante. É verdade que a marcação adiantada do Fortaleza nos primeiros minutos trouxe alguma dificuldade, mas logo o time conseguiu se impor. Perdeu boa chance com Gabriel Sara aos nove minutos, mas o gol veio no lance seguinte. Daniel Alves cobrou escanteio, Igor Gomes dividiu no alto o corte da defesa do Fortaleza e Brenner, de voleio, finalizou para as redes.

A vantagem pareceu dar tranquilidade ao São Paulo. O time tocava a bola sem pressa e não corria riscos na defesa, até pela atuação ruim do Fortaleza, que foi dar sua primeira e única finalização da etapa inicial aos 39 minutos. Enquanto isso, a equipe do Morumbi conseguia criar chances, como as perdidas por Igor Gomes e Luciano. Assim, o grande problema foi não ter deixado a classificação mais encaminhada na saída para o intervalo, além de mais uma atuação ruim de Daniel Alves.

O São Paulo permaneceu no campo ofensivo no começo do segundo tempo, embora o Fortaleza tenha retornado com um atacante (Yuri César) a mais em campo. Porém, aos poucos o time de Ceni acordou na partida e só não marcou em um contra-ataque aos 12 minutos porque Tiago Volpi fez difícil defesa. A partir daí, o goleiro começou a ser decisivo para o São Paulo. Voltaria a evitar o gol em um chute e longe de Felipe, aos 14, e em tentativa de Deivid, aos 20.

Poderia ser o grande personagem da classificação do São Paulo, mas aí Brenner apareceu de novo. Gabriel Sara ganhou e cruzou na área. Bruno Alves dividiu com Paulão e a bola sobrou para Brenner, que bateu de primeira para as redes: 2 a 0.

O Fortaleza, em desvantagem, buscou permanecer no ataque e tentou responder na sequência, com Deivid. Parecia sem força, mas aí Diego Costa deu presente ao errar passe. Yuri César lançou Deivid em profundidade, aos 35, e dessa vez não desperdiçou, recolocando seu time no confronto. O São Paulo perdeu boa chance com Luan, aos 42, e custou caro. Aos 46 minutos, Roger Carvalho, de cabeça, igualou o placar, levando o duelo aos pênaltis, nos quais brilhou a estrela de Volpi.

SÃO PAULO 2 (10) x 2 (9) FORTALEZA

Gols: Brenner, aos 10 minutos do primeiro tempo e aos 26 do segundo tempo; Deivid, aos 35, e Roger Carvalho, aos 46 minutos do segundo tempo. Árbitro: Leandro Pedro Vuaden (RS). Estádio: Morumbi, em São Paulo (SP).

SÃO PAULO

Tiago Volpi; Tchê Tchê, Bruno Alves, Diego Costa e Reinaldo; Luan, Gabriel Sara (Léo), Daniel Alves e Igor Gomes (Arboleda); Pablo e Brenner (Vitor Bueno). Técnico: Marcio Araujo (interino).

FORTALEZA

Max Walef; Gabriel Dias, Paulão, Roger Carvalho e Bruno Melo; Felipe (Torres), Ronald (Yuri César) e Juninho; Romarinho (Marlon), Tinga (Osvaldo) e David (Wellington Paulista). Técnico: Rogério Ceni.

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*