Minha Cidade, São Bernardo do Campo, Sua região

São Bernardo lança campanha contra dengue

Município é o primeiro da região metropolitana a iniciar ação preventiva. Foto: Eberly LaurindoA Prefeitura de São Bernardo lançou, na noite de ontem (19), campanha de combate à dengue, chikungunya e zika, doenças causadas pelo mosquito Aedes aegypti. Com a presença de cerca de 1,2 mil pessoas, no Centro de Formação de Profissionais de Educação (Cenforpe), o prefeito Orlando Morando (PSDB) convocou a população e os funcionários da administração, em especial os da Saúde e da Educação, a se unir no combate ao mosquito.

“Costumo dizer que quem chega primeiro, bebe água limpa. Estamos nos antecipando e somos a primeira cidade da região metropolitana a fazer a ação preventiva, ainda no verão”, destacou o chefe do Executivo. “A prefeitura está sem recurso e, por isso, temos de focar na prevenção, que não custa, e não gastar com o paciente internado no hospital”, completou.

No decreto assinado pelo prefeito, todas as secretarias estão citadas e devem atuar de forma conjunta nas ações de prevenção, tendo as pastas de Saúde e Educação como principais atores. “Quero pedir aos agentes de saúde, que já se empenham muito, que aumentem ainda mais a dedicação e quero que a Secretaria de Educação faça um bom trabalho com as crianças, porque a criança educa e podemos ter 85 mil agentes na rede”, afirmou Morando.

O diretor do departamento de Vigilância Sanitária, Wagner Kuroiwa, destacou que as doenças causadas pelo mosquito Aedes aegypti têm em comum a “suscetibilidade universal”, ou seja, todas as pessoas estão sujeitas a contrair uma delas. “Como não há tratamento, não há vacina, é preciso focar na prevenção”, frisou. O diretor afirmou que, em 2016, São Bernardo registrou 894 casos de dengue.

O secretário de Saúde, Geraldo Reple Sobrinho, afirmou que as ações de informação e conscientização já começaram e serão reforçadas a partir do lançamento da campanha. As secretarias vão organizar mutirões aos finais de semana. “Vamos receber uma ajuda financeira do Ministério da Saúde e do governo do Estado, e também vamos investir recursos próprios. A ideia é envolver todos contra a dengue”, declarou. Da União, a cidade vai receber R$ 280 mil. O gestor não soube precisar os montantes de recursos estaduais e municipais que serão investidos.

Febre amarela

O recente surto de febre amarela que atinge Minas Gerais não preocupa, ao menos por enquanto, as autoridades sanitárias de São Bernardo. “A vacinação na região onde os casos foram identificados está sendo reforçada e aqui a orientação é que apenas as pessoas que vão viajar para áreas onde existem casos da doença sejam imunizadas”, explicou Wagner Kuroiwa. “Precisamos combater o mosquito porque se recebemos alguém infectada e essa pessoa é picada, o ciclo se fecha. Mas por enquanto, está tudo sob controle”, garantiu o diretor.

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*