Minha Cidade, São Bernardo do Campo

São Bernardo introduz terapia com polvos de crochê para prematuros

S.Bernardo introduz terapia com polvos de crochê para prematuros
Método é disponibilizado no HMU e oferece atendimento humanizado aos recém-nascidos. Foto: Ricardo Cassin/PMSBC

Melhora nos índices cardíacos e respiratórios, além de diminuir o choro. Essas são algumas das principais características de terapia recentemente introduzida no Hospital Municipal Universitário, o HMU. O projeto “Polvo” auxilia bebês prematuros, que nasceram com menos de 36 semanas de gestação, internados na Unidade de Cuidados Intermediários (UCI).

Segundo a médica responsável pela Unidade de cuidados Intermediários e Canguru (UCICA), Cíntia Testa José, o bicho de crochê tem o objetivo de ajudar a criança a se desenvolver e se fortalecer. “Os tentáculos do polvo, se assemelham ao cordão umbilical da mãe. Quando se agarram a esses bichos, acabam tendo a mesma sensação de quando estavam no útero, com isso, acabam ficando mais calmos. Esse efeito faz com que se desenvolvam na parte psicológica e na parte física, como no ganho de peso, por exemplo”, explicou.

Raimunda da Silva Brás, mãe dos gêmeos Pietro e Heitor, percebe os benefícios da técnica. Os bebês nasceram com 34 semanas e passaram a utilizar a polvo terapia há uma. “É impressionante, desde que ganharam os bichinhos eles mudaram, passaram a ficar mais calmos. Esse é um momento frágil e esse bichinho está ajudando e muito. O quadro de saúde dos meus filhos está evoluindo, até a respiração melhorou. É incrível”, disse.

Já Juliana da Silva Amorim, mãe de Lucas, que nasceu com 35 semanas, salientou que o polvo foi essencial no período em que seu filho ficou internado na Unidade de Terapia Intensiva (UTI) neonatal. “Ele ficou internado na UTI por 2 dias. Estava agitado e chorava o tempo todo. Porém, depois que colocamos o bichinho seu comportamento mudou. Quando o polvo está por perto, ele está tranquilo. Além disso, a sua coordenação motora está evoluindo bastante”, comemorou Juliana.

O método foi desenvolvido na Dinamarca em 2013. Já no HMU foi introduzido em novembro do ano passado, durante a semana de comemoração ao bebê prematuro. Desde então, cerca de 20 recém-nascidos já foram beneficiados pelo projeto.

 

4 Comentários

  1. Nós que agradecemos.

  2. juliana da silva Amorim

    Agradeço pela atenção!!
    E agradeço por arrumar meu nome.
    A foto não é do Lucas…desde já obrigado!!

  3. Diário Regional

    Boa tarde Juliana. Agradecemos o contato. Fizemos a correção em seu nome. Porém, em nosso site só há uma foto de bebê, sem especificação de nomes. Caso o bebê da foto seja o Lucas, teremos o maior prazer em colocar na legenda o nome dele e o seu. Att.

  4. juliana da silva Amorim

    Boa Noite!!!
    Sou a mãe do Lucas, graças a Deus ja já recebeu alta do hmu…
    O meu nome colocaram errado é juliana da silva amorim…
    E também gostaria de saber se vão colocar nossas foto? Só vi da raimunda com seus filhos…
    Desde já obrigado!!

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*