Minha Cidade, São Bernardo do Campo, Sua região

São Bernardo ganha primeira Fábrica de Cultura 4.0 do Estado

Deputada Carla Morando, Leitão e Doria: “é um projeto inovador e transformador”. Foto: Governo do Estado de SP
Deputada Carla Morando, Leitão e Doria: “é um projeto inovador e transformador”. Foto: Governo do Estado de SP

São Bernardo ganhou nesta quarta-feira (30) a primeira Fábrica de Cultura 4.0 do Estado. A entrega do equipamento contou com a presença do governador João Doria. A unidade recebeu investimento de R$ 8 milhões da Secretaria de Cultura e Economia Criativa e R$ 4,5 milhões da Prefeitura de São Bernardo e contará com custeio anual por parte do Estado de R$ 9,6 milhões. A gestão do espaço está a cargo da organização social Catavento Cultural e Educacional

“A Fábrica 4.0 traz tecnologia, inovação e um mundo digital ao alcance de crianças, jovens e adultos. É a maior Fábrica de Cultura das 12 unidades já existentes e a mais tecnológica de todas. O governo de São Paulo respeita a cultura, a diversidade, a liberdade de opinião, de imprensa e a democracia”, afirmou Doria.

Em entrevista ao Diário Regional, o secretário estadual de Cultura e Economia Criativa, Sérgio Sá Leitão, afirmou que a implementação das atividades será progressiva, porque o governo tem alto padrão de exigência. “É fundamental que haja o funcionamento gradual, para que possamos ir testando e mantendo esse padrão. De maneira que vamos começar agora, em 7 de outubro, com 32 cursos (inicialmente na modalidade online em razão da pandemia) e 640 vagas. Depois iremos ampliando até chegar a uma oferta de 302 cursos por ano, com cerca de 4.500 vagas, além disso teremos, quando a Fábrica estiver funcionando em sua plenitude, teremos atividades culturais e difusão tecnológica com público perto de 40 mil pessoas por mês”, destacou.

Os cursos de formação da Fábrica 4.0 vão capacitar jovens de 10 a 24 anos em situação de vulnerabilidade social de São Bernardo do Campo e do ABC. “É um projeto inovador e transformador, que vai oferecer a mi­lhares de jovens uma formação de alto nível para trabalhar num dos setores que mais crescem e mais geram renda e emprego no mundo, que é a economia criativa”, pontuou o secretário.

Entre os cursos oferecidos na unidade, estão Programação de Drones, Robótica, Cultura Maker, Games e Programação.

Bibliotech

Além dos cursos de tecnologia serão oferecidas modalidades voltadas às artes, como teatro, balé, dança contemporânea, street dance, violino e viola, violão, violoncelo, circo. Nesta primeira etapa a população terá acesso ao andar térreo, ao mezanino e a uma parte do primeiro e segundo pavimento da fábrica.

“Além dos cursos de programação, robótica, animação, mas também de música, dança, teatro, circo. Teremos também a primeira biblioteca digital do Estado de São Paulo e a Praça Digital, que estarão abertas público, naturalmente que cumprindo os protocolos de saúde, como uso de máscaras, medição de temperatura, distanciamento, redução da capacidade e, à medida que for sendo flexibilizado, vamos ampliando”, ressaltou Sá.

Em uma segunda etapa de funcionamento, programada para julho de 2021, serão entregues o primeiro e o segundo pavimentos completos da Fábrica, incluindo o auditório. O número de cursos será então ampliado para 52 e as vagas para 1.075, com 20 mil pessoas atendidas por semestre. “A ideia é que a Fábrica esteja funcionando plenamente no final de 2021, início de 2022”, afirmou o secretário.

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*