Minha Cidade, São Bernardo do Campo, Sua região

São Bernardo fortalece conscientização no “Dia Mundial de Prevenção ao Suicídio”

São Bernardo fortalece  prevenção ao suicídio
Sandra Regina: “Tenho depressão profunda. Fiquei sabendo deste grupo, por indicação da minha psiquiatra. Hoje participo da oficina, além de tratamento, conquistei um trabalho, amigos e uma nova oportunidade de vida”. Foto: Gabriel Inamine/PMSBC

A Prefeitura de São Bernardo promove, alinhada ao Dia Mundial de Prevenção ao Suicídio (10), ações de cons­cientização, fortalecendo a política de humanizar e ampliar o atendimento psicossocial. Até sexta-feira (14), as 34 Unidades Básicas de Saúde (UBS) vão promover grupos de apoio com psicólogos.

Espaços aconchegantes fo­ram montados nas unidades de Saúde, a fim de explicar à população sobre a importância do Setembro Amarelo. Assistentes sociais e psicólogos vão realizar, por meio do Núcleo de Atenção a Saúde da Família (Nasf), rodas de conversa. Todos os pacientes que apresentarem sinais de alerta ao suicídio serão encaminhados para acompa­nhamento nos CAPS (Centros de Atenção Psicossocial).

Ao longo do mês também serão promovidas palestras de conscientização nas escolas municipais e estaduais, para professores e alunos. Es­ses encontros serão ministrados pela equipe do CAPS infantil.

Por mês, são realizados 16 mil atendimentos, nos nove CAPS, oito residências terapêuticas, uma unidade de Pronto Atendimento Psiquiátrico e no Núcleo de Trabalho e Arte (Nutrarte).

“Os índices de doenças psicológicas estão crescendo a cada dia e, infelizmente, a depressão está cada vez mais próxima de nós. Por isso, estamos investindo em espaços apropriados para tratamento. Recentemente assinamos a construção do CAPS Silvina e em breve iremos entregar o CAPS Farina” disse o prefeito Orlando Morando (PSDB) .

Além do atendimento ambulatorial, a cidade investe em projetos alternativos e profissionalizantes. Nesses trabalhos, além de tratamento médico, os usuários acabam recebendo uma ajuda de custo. “Tenho depressão profunda. Fiquei sabendo do grupo por indicação da minha psiquiatra. Hoje participo da oficina e, além de tratamento, conquistei um trabalho, amigos e uma nova oportunidade de vida”, disse Sandra Regina Costa da Silva Alves, 46, que participa da oficina de costura do Nutrarte.

Entre 2010 a 2017, foram noticiados 212 óbitos por suicídio em São Bernardo. Ao todo, 78,38% das vítimas eram homens de 20 a 39 anos, e 21,69% eram mulheres na mesma faixa etária.

Para o secretário de Saúde,  Geraldo Reple, muitos desses casos poderiam ter sido evitados. “Precisamos sempre estar atentos aos sinais, pois as pessoas com tendências suicidas sofrem em silêncio. Muitas vezes, elas necessitam apenas dividir a angústia. Quando suspeitar que alguém esteja se isolando ou sofrendo, ofereça ajuda. Um simples gesto pode ajudar a salva uma vida”, pontuou Reple.

Ao todo, a cidade conta com 32 psiquiatras e 17 psicólogos que atuam nos 9 CAPS e na Unidade de Pronto Atendimento Psiquiátrico. Além disso, todas as UBS possuem auxílio psicológico, onde os pacientes são encaminhados para tratamento nos CAPS.

Para buscar ajuda, basta entrar em contato com o Centro de Valorização a Vida (CVV), no telefone 188, ou procurar qualquer unidade de saúde da cidade. Em casos de urgência, entre em contato com o serviço de Emergência do SAMU – 192.

Print Friendly, PDF & Email

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

*