Esportes, Paulistão

São Bernardo empata com o Sertãozinho e alcança maior série invicta de sua história

O São Bernardo só empatou por 1 a 1 com o Sertãozinho ontem (7), no Primeiro de Maio, pela 11ª rodada do Campeonato Paulista da Série A2. Apesar do resultado ruim em casa, o duelo entrou para a história do Tigre, que completou 17 jogos oficiais seguidos de invencibilidade. É a maior série invicta desde a fundação do clube, em 2004.

A sequência inclui as 11 partidas na A2 deste ano e outras seis na Série D do Campeonato Brasileiro, em 2017. Até então, a maior série invicta havia ocorrido em 2010, quando o Tigre ficou 16 jogos sem perder.

Com a igualdade, o São Bernardo viu diminuir para um ponto a vantagem sobre o vice-líder Guarani, que derrotou o Internacional por 2 a 1 ontem, em Limeira. O Bugre soma agora 22 pontos, contra 23 do time do ABC.

O São Bernardo dominou as ações no primeiro tempo e poderia ter ido para os vestiários com placar mais dilatado. O gol saiu aos 20 minutos: Ricardinho aproveitou cobrança de escanteio e mandou para o fundo das redes.

Porém, o Sertãozinho voltou melhor para a segunda etapa e deu trabalho para o goleiro Daniel. O gol de empate anotado por Magrão, de cabeça, aos 38 minutos, fez justiça ao bom futebol apresentado pelos visitantes.

O meio-campista Matheus Jussa negou que o time tenha recuado em demasia no segundo tempo. “O objetivo era ir pra cima e fazer 2 a 0, mas o time não conseguiu. O Sertãozinho foi feliz e chegou ao empate”, afirmou.

Taubaté

No próximo sábado, a equipe do ABC viaja a Taubaté, no Vale do Paraíba, para enfrentar o time da casa, às 15h.

 

SÃO BERNARDO 1 X 1 SERTÃOZINHO

Gol: Ricardinho, aos 20 minutos do 1º tempo. Magrão, aos 38 da segunda etapa. Ár­bi­tro: Márcio Roberto Soares. Estádio: Primeiro de Maio, em São Bernardo, ontem à noite.

SÃO BERNARDO

Daniel; Edvan, Dogão, Douglas e Fernando (V. Leandro); Thiago Cesar, Jussa e Francismar; Alvinho, Willian Lira (Lucas Lino) e Ricardinho (Judson). Técnico: Wilson Júnior.

SERTÃOZINHO

João Guilherme; Lucas Mendes, Júnior Lopes, Alemão e Felipe Dias; Alê, Tito (P. Odoni), Mateus Cancian e Sandro; Magrão (Diego Augusto) e Gil Mineiro (Marcinho). Técnico: Serrão.

 

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*