Economia, Notícias

São Bernardo cria canal para tirar dúvidas sobre o Auxílio Emergencial

Site que permite aos trabalhadores se cadastrarem e se candidatarem a receber o auxílio tem gerado dúvidas. Foto: Reprodução/Caixa

A Prefeitura de São Bernardo criou canal exclusivo para que moradores possam esclarecer dúvidas sobre o pagamento do Auxílio Emergencial criado pelo governo federal. Com apoio da Sala do Empreen­dedor, microempreendedores individuais (MEIs) e demais munícipes poderão esclarecer, pelo WhatsApp, seus questio­namentos sobre a obtenção do benefício (R$ 600), com equipe de profissionais treinados pela administração.

A prefeitura disponibilizou sete profissionais da Sala do Empreendedor para atendimento. Interessados devem encami­nhar suas dúvidas por WhatsApp para um dos seguintes números: 2630-4685, 2630-4612, 2630-4687, 2630-4686, 2630-4614, 2630-4613 ou 2630-4611. O atendimento ocorre de segunda a sexta-feira, das 10h às 15h.

Lançados pelo governo fe­deral na última terça-feira (5), aplicativo e site que permitem aos trabalhadores se cadastrarem e se candidatarem a receber o auxílio têm gerado dúvidas na população. Paralelamente, sites e aplicativos falsos foram criados e disseminados para tentar obter dados dos beneficiários.

Têm direito ao benefício os inscritos no Bolsa Família, aquelas que fazem parte do cadastro de MEIs, os contribuintes individuais do INSS, as pessoas inscritas no CadÚnico até o último dia 20 de março, os autônomos e os informais que não fazem parte de nenhum cadastro do governo.

ENTENDA

O auxílio emergencial foi criado para garantir renda mínima aos brasileiros em situação mais vulnerável durante a pandemia do Covid-19.

Para solicitar o benefício, moradores devem acessar o site https://auxilio.caixa.gov.br/#/inicio ou baixar pelo aplicativo da Caixa Econômica Federal disponível nas plataformas Android ou iOS.

um comentário

  1. Sou bailarina, professora de Ballet, minha Escola está fechads há 4 meses e não sei como e onde preencher o cadastro para o auxílio emergencial, lei Aldir Blanc.

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*