Copa do Brasil, Esportes

Santos volta a perder do Athletico-PR e é eliminado da Copa do Brasil

Santos volta a perder do Athletico-PR e é eliminado da Copa do Brasil
Marinho teve atuação apagada contra o Athletico-PR na Vila Belmiro. Foto: Ivan Storti/SFC

Em crise no Campeonato Brasileiro, Santos e Athletico-PR queriam avançar às semifinais da Copa do Brasil para manter viva a chance de conquista de título na temporada. Em vantagem após vencer a primeira partida por 1 a 0 em Curitiba, o Furacão soube se defender muito bem e não abdicou do ataque, repetiu o placar da partida de ida e confirmou sua vaga na próxima fase da competição.

Ao Santos do técnico Fábio Carille, que fez apenas seu segundo jogo no comando do time, resta até o fim do ano o Brasileirão, no qual o time precisa resolver alguns problemas. Primeiro, precisa arrumar o setor ofensivo e voltar a balançar as redes dos adversário. Só assim vai se afastar da zona do rebaixamento – o time está apenas dois pontos acima do 17º colocado.

Depois, se conseguir brigar mais para cima na tabela do torneio nacional, o time poderá sonhar com uma arrancada e tentar uma vaga na Copa Sul-Americana do ano que vem – neste momento, a classificação para a Libertadores de 2022 parece ser bem improvável.

Na Vila Belmiro, nos primeiros 45 minutos, o atacante Marinho foi o mais acionado no Santos. O jogador voltou a ser escalado como titular após mais de 45 dias e foi perseguido de perto pelos jogadores do Athletico-PR, que abusaram das faltas em cima do melhor jogador do elenco santista.

Marinho fazia o que dele se esperava – recuava até o meio par receber a bola e partia para cima dos seus marcadores em velocidade. O problema é que poucas vezes algum companheiro apareceu para tentar a tabela ou uma jogada ensaiada, o que deixava o atacante isolado.

A primeira boa chance de gol surgiu aos 17 minutos e foi dos visitantes. Terans ganhou de Marinho na corrida e cruzou na área Na sobra, Richard bateu de primeira para ótima defesa de João Paulo.

O Santos respondeu aos 24. Felipe Jonatan avançou pela esquerda e mandou a bola na área e a bola sobrou com Marinho, que puxou para o meio e bateu colocado, mas o goleiro Santos fez ótima defesa. Foi uma das melhores chances do Santos no jogo.

Aos 39, mais uma vez o Athletico-PR chegou com muito perigo. Abner tabelou com Terans e foi à linha de fundo. Tocou para Erick, no meio da área, mas o volante, livre, bateu por cima do gol, desperdiçando grande chance.

No final da primeira etapa, aos 46, mais uma chance de gol para o time de Curitiba. Terans ficou com a sobra do cruzamento na área, tentou bater de primeira, mas acabou chutando por cima do gol de João Paulo.

O panorama do jogo não mudou muito no segundo tempo. O Santos permanecia com indecisão no último lance dos seus ataques – seus jogadores não conseguiam finalizar com perigo ao gol atleticano. Em um dos raros chutes, aos 31, Lucas Braga puxou para o meio da esquerda e bateu fraquinho, para defesa segura de Santos.

Aos poucos, o Athletico-PR foi criando chances. Aos 32, Terans deu excelente lançamento por cima da marcação para Abner, que entrou por trás da zaga e bateu firme para o gol, para mais uma ótima defesa de João Paulo, que conseguiu desviar para escanteio.

Na cobrança, aos 33, João Paulo afastou o perigo, mas a bola voltou para a área. Zé Ivaldo girou o corpo, bateu firme e a bola entrou no ângulo, sem chances para o goleiro do Santos.

Apenas a virada santista levaria a partida para os pênaltis. Carille tentou deixar o time mais ofensivo e o Alvinegro até chegou a mandar uma bola para as redes, com Marcos Leonardo, mas o atacante que entrou no segundo tempo estava em posição de impedimento. Muito pouco para o Santos, que precisa reagir com urgência.

SANTOS 0 X 1 ATHLETICO-PR

Gol: Zé Ivaldo, aos 33 minutos do segundo tempo. Árbitro: Leandro Pedro Vuaden (RS). Cartão vermelho: Christian. Estádio: Vila Belmiro, em Santos.

SANTOS

João Paulo; Pará, Vinicius Balieiro, Wagner Leonardo e FelipeJonatan; Jean Mota (Ivonei), Carlos Sánchez (Diego Tardelli) e Gabriel Pirani; Marinho, Raniel (Marcos Leonardo) e Lucas Braga (Ângelo). Técnico: Fábio Carille.

ATHLETICO-PR

Santos; Pedro Henrique, Thiago Heleno e Zé Ivaldo; Marcinho, Erick, Richard (Christian) e Abner Vinicius; Nikão, Renato Kayzer (Pedro Rocha) e Terans (Lucas Fasson). Técnico: Paulo Autuori.

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*