Copa do Brasil, Esportes

Santos sofre, mas garante empate e classificação

Vascaínos reclamaram da arbitragem em São Januário. Foto: Paulo Fernandes/Vasco.com.br

O Santos flertou com o perigo, mas conseguiu empatar por 2 a 2 com o Vasco ontem (21) e garantir a vaga nas quartas de final da Copa do Brasil.

O adversário na próxima fase sairá no sorteio, amanhã, às 9h, na sede da Confederação Brasileira de Futebol (CBF), no Rio de Janeiro.

A vantagem de ter vencido por 3 a 1 o confronto de ida na Vila Belmiro deixou a volta confortável e ficou melhor quando Copete abriu o marcador, aos 11 minutos.

Com o coro de “o Vasco é o time da virada”, o alvinegro carioca partiu para a tática do tudo ou nada e encurralou o adversário.

A tática deu certo e o atacante Nenê enlouqueceu a torcida com o tento de empate aos 25 de jogo.

Mais na força do que na técnica, os donos da casa transformaram a partida em ataque contra defesa, mas dois problemas impediram a virada ainda no primeiro tempo: o excesso de chuveirinhos e a má pontaria dos atacantes.

O roteiro da segunda etapa foi o mesmo, assim como o domínio total das ações do Vasco. O que estragou foi o papel da arbitragem, sendo decisiva para o resultado.

Com o Vasco escancarado, o Santos abusou da sorte. Em um contragolpe, a bola chegou a Joel, que entrara no lugar do inoperante Rodrigão, e o centroavante – cara a cara com Martín Silva – vacilou e perdeu a chance de matar o adversário.

O desarme do arqueiro se transformou em contragolpe fulminante que terminou no tento da virada, feito pelo atacante Éderson.

Dois erros foram cruciais e tiraram o sonho do Vasco de, ao menos, levar a decisão às penalidades. Éderson ficou com o gol aberto na pequena área, mas errou o carrinho e mandou a bola para fora.

Em uma jogada irregular, que começou com a falta de Lucas Lima em Alan na defesa, o Santos puxou o contragolpe. Na entrada da área, Copete serviu Joel, que estava impedido. O atacante cruzou para Elano, que também estava em posição irregular. Antes de a bola chegar ao meia, Rodrigo tentou salvar, mas empurrou para a própria meta.

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*