Esportes, Futebol

Santos será cobrado pela Prefeitura da Capital pelos danos ao Pacaembu

A Secretaria Municipal de Esportes e Lazer de São Paulo emitiu nota oficial ontem (29) na qual lamenta as cenas de violência e vandalismo na partida entre Santos e Independiente, pela Libertadores, realizada no Pacaembu na noite da última terça-feira. O órgão também informou que o clube paulista será responsabilizado pelos da­nos causados no estádio.

Inconformados com a pu­nição dada pela Conmebol ao time em razão da suposta escalação irregular de Carlos Sanchéz no jogo de ida entre os clubes, torcedores santistas quebraram cadeiras, soltaram bombas e tentaram invadir o gramado durante o jogo – alguns tiveram êxito.
A partida foi encerrada aos 36 minutos do segundo tempo por falta de segurança. O Independiente se classificou as quartas de final da Libertadores.

A entidade que realiza a competição afirmou em seu site que o caso será submetido ao seu Tribunal Disciplinar “para seu estudo, consideração e posterior resolução”.

De acordo com o Regulamento Disciplinar 2018 da Conmebol, os clubes podem ser punidos por “comportamentos incorretos ou inapropriados de sua torcida”. Entre os itens sobre comportamento do torcedor estão, por exemplo, “invasão ou tentativa de invasão do campo”, “lançamento de objetos” e “causar danos”.
As punições possíveis vão desde a aplicação de multa à exclusão de

futuras competições.

Segundo a Secretaria Municipal de Esportes e Lazer de São Paulo, mais de 60 cadeiras do setor laranja da arquibancada foram destruídas.

“Parte dos alambrados foram amassados, os banheiros tiveram as torneiras quebradas, bem como alguns banheiros químicos, que são locados, foram vandalizados”, prosseguiu. O valor do prejuízo só deve ser calculado após a vistoria feita com um representante do Santos, marcada para hoje.

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

*