Brasileirão, Esportes

Santos passeia na Vila, derrota o América-MG e vira líder do Brasileiro

Com atuação convincente, o Santos empolgou sua torcida e derrotou o América-MG por 3 a 0 neste domingo (24) na Vila Belmiro, pelo Campeonato Brasileiro. A vitória foi mais importante ainda porque leva a equipe alvinegra à liderança da classificação. A equipe do técnico Fabián Bustos tem os mesmos sete pontos do Atlético-MG, mas fica com o primeiro posto por ter melhor saldo de gols (4 contra 3).

Os destaques do jogo foram Marcos Leonardo, autor do primeiro gol, e Vinícius Zanocelo, que completou o placar balançando a rede duas vezes no segundo tempo. Ângelo, que deu assistências para o primeiro e segundo gols, também saiu saudado pela torcida ao ser substituído na etapa final.

Ao final do jogo, a torcida santista chegou a gritar “olé” para festejar o resultado. Os dois times voltam a campo no meio de semana para cumprir jogos de torneios internacionais.

O compromisso do Santos é pela Sul-Americana. Em jogo válido pelo Grupo C, a equipe do técnico Fabián Bustos enfrenta o Union La Calera na próxima quinta-feira, no Chile. O América-MG, que está no Grupo D da Libertadores, recebe o Tolima na quarta-feira.

O Santos iniciou a partida apostando na movimentação de seus atacantes para achar espaços na defesa do América-MG, mas a forte marcação do time mineiro a partir da intermediária tornou o início de duelo equilibrado.

Com pouco poder de penetração, as primeiras boas chances do Santos surgiram em chutes de meia distância de Marcos Leonardo e depois Léo Baptistão. O América recuou para buscar as jogadas em velocidade com Felipe Azevedo nos contra-ataques, mas a estratégia acabou favorecendo os mandantes.

Aos 28 minutos, em um belo cruzamento de Ângelo, Marcos Leonardo cabeceou fora do alcance do goleiro Jailson e abriu o placar. A desvantagem no placar abalou a defesa mineira, que parou de encaixar a marcação e passou a dar espaço em sua retaguarda.

Na chance mais clara de gol do Santos, Marcos Leonardo chutou na pequena área e a zaga tirou. Ele mesmo pegou o rebote e arrematou com força para a bela intervenção de Jaílson, que espalmou a bola.

Melhor em campo no primeiro tempo, Marcos Leonardo seguiu dando trabalho aos defensores. Com Léo Baptistão como referência para fazer o pivô, ou buscar as tabelas, o Santos seguiu levando perigo.

No retorno do intervalo, o técnico Fabián Bustos promoveu a entrada de Lucas Braga no lugar de Jhojan Julio. A mudança tornou o time mais forte ofensivamente. A estratégia de aumentar o poder de fogo santista deu resultado logo no início da segunda etapa.

Autor do cruzamento que originou o gol de Marcos Leonardo no primeiro tempo, Ângelo voltou a fazer a diferença. Em bela jogada pela direita, ele achou Léo Baptistão na área. O atacante finalizou, mas a bola sobrou para Vinícius Zanocelo empurrar para as redes.

O bandeira marcou impedimento no lance, mas a revisão do VAR acabou validando o segundo gol santista aos 6 minutos da etapa final.

Com o jogo sob controle, o treinador do Santos rodou o time já pensando no compromisso de meio de semana pela Sul-Americana. Léo Baptistão e Marcos Leonardo deram lugar a Bryan Ângulo e Ricardo Goulart.

A superioridade técnica seguiu a favor dos mandantes, e aos 32 minutos, o Santos chegou aos 3 a 0. Maicon cabeceou para o meio da área, ninguém faz o corte e Vinícius Zanocelo emendou para fazer 3 a 0. Ao final do jogo, a torcida gritou “olé” para festejar a boa atuação diante do América-MG.

SANTOS 3 X 0 AMÉRICA-MG

Gols: Marcos Leonardo, aos 28 minutos do primeiro tempo. Vinícius Zanocelo, aos cinco e aos 32 minutos da segunda etapa. Árbitro: Wilton Pereira Sampaio (GO). Renda: R$ 327.972,50 (10.374 presentes). Estádio: Vila Belmiro, em Santos.

SANTOS

João Paulo; Madson, Maicon, Eduardo Bauermannn e Lucas Pires; Rodrigo Fernández (CA), Vinícius Zanocelo (Willian Maranhão) e Léo Baptistão (Bryan Ângulo); Ângelo (Marcos Guilherme), Marcos Leonardo (CA) (Ricardo Goulart) e Jhojan Julio (Lucas Braga). Técnico: Fabián Bustos.

AMÉRICA-MG

Jaílson; Patric, Germán Conti, Éder e João Paulo; Zé Ricardo (Pedrinho), Juninho e Alê; Felipe Azevedo (Índio Ramirez), Paulinho Bóia (Carlos Alberto) e Everaldo (Matheusinho). Técnico: Vágner Mancini.

Print Friendly, PDF & Email

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

*