Política-ABC, São Bernardo do Campo, Sua região

Santos: ‘o custo do Consórcio é muito alto para manter um cabidão de empregos’

Joilson Santos: "vota projetos com coerência e não pela vontade da diretoria do partido". Foto: Reprodução Facebook
Joilson Santos: “voto projetos com coerência e não pela vontade da diretoria do partido”. Foto: Reprodução Facebook

A Câmara de São Bernardo aprovou nesta semana indicação do vereador e vice-líder do Go­verno, Julinho Fuzari (DEM), para que tenha início o processo de saída do município do Consórcio Intermunicipal ABC. A proposta, que recebeu apoio da maioria dos vereadores, tem como base a diferença entre os municípios na adoção de medidas restritivas para controle da pandemia de coronavírus.

Ao Diário Regional, o petista Joilson Santos afirmou ser favorável à saída da cidade da entidade regional. “Sou favorável por diversos motivos: não apresenta políticas públicas de interesse da população, e o custo é muito alto para manter um grande cabidão de empregos” destacou.

O vereador afirmou que estamos vivendo um momento difícil de pandemia e que todos têm de fazer a sua parte. “Estou votando os projetos importantes para o combate à covid-19 na cidade e ajudando, dentro do possível, as famílias mais necessitadas.”

Essa postura de Santos, bem como a de outros petistas, inclusive na eleição da Mesa Diretora, tem levado a advertências por parte das lideranças do PT. Entretanto, o parlamentar destacou que quem tem mandato são os vereadores. “Não me lembro do apoio do partido durante os quatro anos em que fiz oposição mais consistente, aguerrida. Avalio como normal, mas voto com coerência e não pela vontade da diretoria do partido”, afirmou o petista, que está em seu segundo mandato.

Para Joilson Santos, a direção da sigla não tem atuação e fica procurando interferir no Legislativo. “Não iremos aceitar. Como já disse, quem tem mandato são os vereadores.”

Sobre a condução a pandemia pelo governo Orlando Morando (PSDB), o petista afirmou que o tucano herdou obras importantes na área da saúde, mas tem procurado dar celeridade na vacinação. Entretanto, afirmou que falta ação no sentido de ajudar o comércio, como por exemplo, a redução do IPTU, abertura de linha de crédito, além da criação de auxílio emergencial.

A mesma análise Santos faz sobre o governo João Doria (PSDB). “Embora as medidas (restritivas) sejam duras para o comércio e à indústria, são necessárias. Porém, é preciso atuar em outras frentes, como a liberação urgente de linha de crédito para ajudar os comerciantes, os pequenos e médios empresários em geral. Ninguém aguenta mais ficar de portas fechadas.”

Para Santos, o governo fe­deral atrasou todos os processos, de compra de vacinas a protocolos de segurança. Afirmou que o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) politizou o vírus e não tem disposição para tomar medidas sérias. “Depois de mais de um ano (de pandemia) resolveu instalar um comitê especial para combate, o que demonstra que falta um líder para o país”, pontuou.

ELEIÇÕES

Embora seja prematuro falar em sucessão para 2024, o vereador afirmou que o PT precisa renovar o quadro e as ideias, além de contar com novo candidato. Próximo ao deputado esta­dual Luiz Fernando Teixeira, eleito primeiro-secretário da Mesa Diretora da Assembleia Legislativa do Estado de São Paulo (Alesp), Santos afirmou que o parlamentar é um grande líder, articulado e diferente dentro do PT. “Hoje vejo o Luiz Fernando como o quadro mais bem preparado para esse desafio de 2024. Está preparado para lidar com situações adversas e sua atuação na Alesp mostra isso, tanto que já no primeiro mandato foi eleito primeiro secretário e agora novamente. Hoje é o cargo mais importante que o PT ocupa no Estado de São Paulo.”

Já quanto às eleições presidenciais, Santos afirmou que o restabelecimento dos direitos políticos do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva mudou o cenário. “O presidente Lula é um ícone, um grande líder, com grandes chances de ganhar as eleições. Quem decide é o povo. Também não tenho dúvidas de que se estivesse no comando da Nação, praticamente todos já estariam vacinados, porque ia encontrar o caminho certo a ser seguido”, destacou.

um comentário

  1. O vereador Santos está muito mal informado do que é o sistema de vacinação durante a pandemia, porquanto seja de competência única e exclusiva dos institutos Fiocruz e Butantã o fabrico, a aquisição e distribuição do fármaco e a assertiva de que fulano poderia é pura especulação e frase para palanque eleitoral, nada mais falso e revestido de falta total de conhecimento e claro falou sem pensar, e outra, todas as vacinas aplicadas à população brasileira tem saído do tesouro nacional e graças a Deus tem saído para uma benfeitoria a nível nacional e não estão saindo dinheiro suado do povo brasileiro para republiquetas esquerdistas de Cuba, Venezuela e Africanas a custo perdido.

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*