Brasileirão, Esportes

Santos faz três no Ceará e celebra a primeira vitória no Brasileirão

Derrotado por 3 a 0 pelo Bahia na rodada de estreia do Brasileirão, o Santos recebeu o Ceará na Vila Belmiro, neste sábado (5), e conquistou os primeiros três pontos com uma vitória segura por 3 a 1, em jogo válido pela segunda rodada. Após sair na frente com um golaço de Jean Mota, o time santista deixou Vina empatar para os visitantes, mas Marinho – que se redimiu após pênalti perdido – e Kaio Jorge marcaram para garantir a vitória.

Mais tranquilo após se recuperar do início frustrante no Campeonato Brasileiro, o Santos volta o foco para o duelo de volta da terceira fase da Copa do Brasil, contra o Cianorte, marcado para terça-feira, novamente na Vila Belmiro. O primeiro jogo terminou com vitória por 2 a 0 para os santistas. Pelo Brasileirão, o próximo compromisso é diante do Juventude, sábado que vem, também em casa.

Do outro lado, o Ceará conheceu a primeira derrota na disputa nacional, depois de estrear com vitória por 3 a 2 sobre o Grêmio. A busca pela reabilitação vem no próximo domingo, contra a Chapecoense, após clássico com o Fortaleza na quinta-feira, pela Copa do Brasil.

Agora empatados com três pontos na tabela, a dupla alvinegra ofereceu muita intensidade nos primeiros minutos do jogo deste sábado. O Santos entrou em campo acelerado e ocupou o campo de ataque, até que, aos cinco minutos, o árbitro marcou pênalti após Messias cortar um cruzamento com a mão. Marinho assumiu a responsabilidade da cobrança, encheu o pé e mandou para fora, desperdiçando a chance de abrir o placar.

O alívio ao ver a bola cruzar a linha de fundo pareceu injetar certo ânimo no Ceará, que viveu bons momentos no ataque minutos depois do pênalti perdido. O melhor deles foi aos 12 minutos, em um chute cruzado de Jorginho defendido pelo goleiro santista John. Depois disso, no entanto, a equipe cearense não manteve o ritmo e logo viu o Santos retomar o controle.

Com a posse de bola, os santistas deixaram Fernando Diniz orgulhoso. O caminho para abrir o placar foi encontrado em lance construído desde o campo de defesa, finalizado com um golaço de Jean Mota, que acertou o ângulo após chute da intermediária, aos 17 minutos.

A partir daí, o domínio continuou, e nada indicava que o Ceará conseguiria empatar, mas tudo começou a dar errado nos acréscimos, quando Felipe Jonatan errou passe simples para trás e entregou um escanteio para os adversários. Após a cobrança, Alison tocou com a mão na bola, e o árbitro marcou pênalti após consultar o VAR. Vina converteu, aos 51 minutos, e o jogo foi para o intervalo com a igualdade no placar.

Ao voltar para o segundo tempo, o Ceará não deixou o Santos ditar o ritmo. Em busca da virada, o time cearense marcou presença no ataque, mas com erros no último passe e dificuldade nas finalizações. Sem aproveitar o bom momento, os visitantes viram os santistas voltarem a abrir vantagem. O gol saiu aos 17 minutos, dos pés de Marinho, que aproveitou corte mal feito de Messias e colocou na rede.

Novamente atrás no placar, Guto Ferreira optou por, enfim, colocar Cleber, autor de dois gols nas duas últimas partidas do Ceará, no lugar de Felipe Vizeu. A estrela que brilhou, entretanto, foi do outro lado. Aos 26 minutos, Kaio Jorge aproveitou escanteio cobrado por Pirani e cabeceou para marcar o seu sexto gol em oito jogos. Tranquilo com a vantagem no placar, o Santos não teve dificuldades para administrar o resultado e conseguiu chegar ao apito final sem sofrer grandes emoções.

SANTOS 3 x 1 CEARÁ

Gols: Jean Mota, aos 17, e Vina, aos 51 minutos do primeiro tempo. Marinho, aos 17, e Kaio Jorge, aos 26 minutos da segunda etapa. Árbitro: Jean Pierre Gonçalves Lima (RS). Estádio: Vila Belmiro, em Santos (SP).

SANTOS

John Victor; Pará, Luiz Felipe, Luan Peres e Felipe Jonatan; Alison, Jean Mota (Danilo Boza) e Gabriel Pirani (Ângelo); Marinho (Madson), Kaio Jorge (Marcos Leonardo) e Marcos Guilherme (Kevin Malthus). Técnico: Fernando Diniz.

CEARÁ

Richard; Buiú, Messias, Gabriel Lacerda (Jordan) e Bruno Pacheco; Oliveira, Fernando Sobral (Charles), Vina (Rick) e Jorginho; Saulo Mineiro (Wendson) e Felipe Vizeu (Cléber). Técnico: Guto Ferreira.

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*