Esportes, Paulistão

Santos está satisfeito com Gabigol de centroavante, mas Jair pede um 9

O técnico Jair Ventura admitiu que ainda aguarda pela contratação de um típico camisa 9 no Santos. A declaração foi dada após a derrota por 2 a 1 para o Novorizontino, na quarta-feira (7), no Interior paulista, em jogo válido pela 11ª rodada do Campeonato Paulista.

Apesar da aprovação da diretoria com o desempenho de Gabriel Barbosa na função, poupado do confronto, o comandante santista alegou ter sentido falta de um jogador com essas características para superar as dificuldades do campo afetado pelas chuvas.

O problema é que a diretoria recuou na contratação de um 9 após ver Gabigol marcar quatro gols em quatro jogos consecutivos: Ferroviária, São Caetano, São Paulo e Santo André. Gabriel só passou em branco no quinto jogo, contra o Real Garcilaso, do Peru, pela Copa Libertadores.

“Esse jogo pede jogadores fortes, de área, e esse tipo de jogador ainda não temos, com essa característica. Temos o Rodrigão, mas não temos mais (opções). É importante (ter um camisa 9) para jogos pesados, principalmente na Libertadores”, disse Jair.

“Enfrentei o Nacional, do Uruguai (pelo Botafogo, na última Libertadores), é um jogo muito pesado. Contra o Estudiantes, na Argentina, vai ser um jogo muito pesado. Em casa vamos conseguir, mas em jogo de chuva, com primeira e segunda bola, vamos ter dificuldades. Então precisamos achar alternativas no elenco e no mercado para que não venhamos a sofrer”, disse.

Curiosamente, o único jogador com essas características no elenco, o centroavante Rodrigão, não foi relacionado por “opção técnica”, de acordo com a assessoria do clube.

O camisa 13 iniciou o ano como titular e marcou um dos gols da vitória sobre o Linense, mas caiu em esquecimento com Jair após desempenho pouco convincente nas partidas seguintes.

 

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*