Minha Cidade, Santo André, Sua região

Santo André registra queda de 84% nas reclamações de falta de água em um ano

Santo André registra queda de 84% nas reclamações de falta de água em um ano
Operação Caça-Vazamentos, instalação de VRPs e troca de hidrômetros foram decisivas para melhorar atendimento ao usuário. Foto: Divulgação/Semasa

No mês em que se celebra o Dia da Água, os moradores de Santo André podem comemorar a melhoria no fornecimento do recurso . Prova disso é a queda frequente no número de reclamações por falhas no abastecimento desde o ano passado. Ações adotadas pela prefeitura, por meio do Semasa (Serviço Municipal de Saneamento Ambiental de Santo André), para combater a falta de água em 2017 resultaram na queda de 84% no número de reclamações por falhas no abastecimento da cidade nos últimos 12 meses.

Em fevereiro de 2017 foram registradas 5.645 reclamações, em média 201 por dia. Já no mesmo mês de 2018 foram 900 queixas, ou seja, média de 32 por dia. Na comparação de 2017 com 2016, a redução média de reclamações foi de 53%. Enquanto em 2016 foram registradas 54.315 reclamações, no ano passado foram 25.494.

“As medidas que adotamos ao longo de 2017 para regularizar o abastecimento em Santo André surtiram efeito e serão reforçadas neste ano, para reduzir ainda mais o número de reclamações”, afirmou o prefeito Paulo Serra. Entre as ações que contribuíram para a queda nas reclamações estão o mutirão Operação Caça-Vazamentos, uma força-tarefa de funcionários do Semasa para agilizar os reparos nas redes; a instalação de válvulas redutoras de pressão  e a troca de hidrômetros com mais de cinco anos de uso, além do constante trabalho de educação ambiental realizado pelo Semasa.

Mais pressão

No início de 2017, a retomada do diálogo com a Sabesp resultou no aumento da vazão de água para Santo André. A medida, porém, ao mesmo tempo em que melhorou a oferta do recurso para a população, teve como efeito uma maior pressão nas redes que, por estarem com a manutenção precária, apresentaram mais vazamentos.

Com a Operação Caça-Vazamentos, porém, os reparos passaram a ser feitos com mais agilidade. Com funcionários da manutenção por mais tempo nas ruas também foi possível executar um número maior de consertos. No total, foram realizados 15.375 reparos em 2017, uma média de 42 por dia.

Outra ação importante foi a instalação de três VRPs (válvulas redutoras de pressão) em pontos da cidade onde a rede sofria mais com o aumento da vazão. Instalados no Jardim Stella, Vila Pires e Bom Pastor, os equipamentos adequam as pressões da água e beneficiam tanto as redes públicas quanto as instalações internas dos imóveis dos usuários.

O Semasa ainda investiu em 2017 na substituição de hidrômetros com mais de cinco anos de uso, medida que atende as normas técnicas e legais ao garantir uma medição mais precisa do consumo dos imóveis. Foram quase 30 mil equipamentos trocados em toda a cidade, 190% a mais do que em 2016.

 

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*