Economia, Notícias

Santo André reduz alíquotas do convênio médico dos servidores

Santo André reduz alíquotas do convênio médico dos servidores
Seno apresentou balanço do instituto no gabinete do prefeito. Foto: Alex Cavanha/PSA

O Instituto de Previdência de Santo André (IPSA) anunciou nesta quinta-feira (28) uma série de mudanças no convênio médico dos servidores. O pacote inclui nova formatação para o plano de saúde, a substituição do hospital e pronto-socorro e a redução nas alíquotas pagas pelo funcionalismo.

As mudanças foram apresentadas durante entrevista coletiva concedida no Paço pelo atual superintendente do IPSA, Pedro Seno. Na oportunidade, o prefeito Paulo Serra (PSDB) anunciou a nova direção do instituto, que passará a ser comandado em abril pelo ex-deputado estadual José Bittencourt.

Entre as mudanças figura a formatação do plano médico em vigência, que passa a se chamar Smart IPSA. Os beneficiários contarão com nova opção de hospital e pronto socorro, o NotreCare ABC, localizado na avenida Pereira Barreto, 846, em São Bernardo.

O Hospital NotreCare passa a substituir como principal opção de atendimento o Christóvão da Gama – cuja manutenção, segundo Seno, inviabilizava a continuação da parceria por corresponder a quase 40% do custo do convênio, resultando em gasto mensal de cerca de R$ 2 milhões por mês.

Recém-inaugurado, o NotreCare ABC possui pronto socorro exclusivo para os beneficiários do IPSA, atendendo 24 horas por dia. Além disso, segundo Seno, o Grupo NotreDame vai inaugurar um centro clínico na cidade até o final do ano.

Outra novidade é que valor pago pelo IPSA ao convênio médico por vida cairá de R$ 222,93 para R$ 160. Com a economia, que deve chegar a R$ 30 milhões anuais, o instituto vai reduzir as alíquotas descontadas mensalmente dos servidores para utilização de assistência médica.

A medida entrará em vigor após aprovação de projeto de lei que será enviado à Câmara e beneficiará os quase 26 mil funcionários públicos ativos e inativos. De acordo com a propositura, a alíquota de contribuição dos servidores ativos passará de 4% para 3% e dos servidores inativos de 15% para 12%, ao passo que a contribuição patronal, que inclui servidores da administração indireta, passará de 8% para 6%.

“Essa diminuição representa, inclusive, ganho real no salário de cada funcionário, que passará a pagar menos pelo convênio médico. Estamos focados na melhoria constante da qualidade dos serviços prestados e, até o final deste ano, teremos, além do novo hospital, um centro médico avançado do Grupo NotreDame na cidade”, destacou o prefeito.

A mudança do fluxo financeiro do instituto permitirá o pagamento de dívidas de R$ 18 milhões, de forma escalonada. O principal credor é o próprio hospital Christóvão da Gama, que será o último no cronograma, pois há processo judicial referente à dívida.

 

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*