Minha Cidade, Santo André, Sua região

Santo André possui legislação atualizada para chegada do 5G

Uma pequena parcela dos municípios brasileiros, cerca de 1%, está preparada para a nova realidade. Santo André integra esse grupo. Foto: Alex Cavanha/PSA
Uma pequena parcela dos municípios brasileiros, cerca de 1%, está preparada para a nova realidade. Santo André integra esse grupo. Foto: Alex Cavanha/PSA

Município foi um dos primeiros do país a criar lei que viabiliza instalação de novas antenas e tem diversas ações de incentivo à tecnologia

O 5G, que promete garantir um acesso muito mais veloz à internet, será liberado nesta quinta-feira (4) na cidade de São Paulo. Depois de as capitais do país disponibilizarem o sinal, será a vez dos municípios que já estiverem preparados para receber a novidade serem contemplados. De olho no potencial da tecnologia, Santo André foi uma das primeiras cidades do Brasil a se preparar para a mudança.

Há dois anos, foi aprovada em Santo André a lei nº 10.274/2019, de autoria do Executivo, que dispõe sobre a instalação de infraestrutura de suporte para equipamentos de telecomunicações, bem como Estações Transmissoras de Radiocomunicação (ETR), autorizadas e homologadas pela Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel).

Com a iniciativa, a cidade largou na frente no processo de adequação dos municípios para o recebimento da nova tecnologia. A legislação abre caminho para a instalação da infraestrutura necessária para a implementação do 5G em Santo André. Uma pequena parcela dos municípios brasileiros, cerca de 1%, está preparada para a nova realidade. Santo André integra esse grupo e está entre as as cidades com mais de 500 mil habitantes que devem ter o sinal liberado a partir de 2023.

“Santo André, graças ao diálogo permanente e à proximidade com a iniciativa privada e, principalmente, com as empresas envolvidas nessa discussão, como as de telefonia, por meio da Conexis (sindicato das empresas de telecomunicação), fez sua lição de casa com mais de dois anos de antecedência. A legislação transformou a cidade em referência para todo país”, destaca o secretário de Desenvolvimento e Geração de Emprego, Evandro Banzato.

De acordo com Banzato, está claro para o município que apenas será possível discutir o desenvolvimento de atividades ligadas aos serviços, comércio, indústria e agro, se esses setores estiverem intimamente ligados às questões da tecnologia e da inovação. O 5G é o fio condutor destas novas tecnologias para estes setores.

“A cidade teve um olhar preciso a respeito de quais seriam os desafios na área de tecnologia e realizou ações antecipadamente para transpor estes desafios”, destaca o diretor técnico do Parque Tecnológico de Santo André, Marcos Godinho.

Incentivo à tecnologia – A atualização da legislação é apenas o primeiro passo do processo necessário para que a utilização do 5G na cidade produza resultados, que vão além do uso para internet 5G nos celulares e games.

Para isso, a cidade está se preparando desde então com ações de incentivo a programas voltados para o desenvolvimento de competências para o uso da nova tecnologia. Um exemplo é o programa ConectiCidade, do Parque Tecnológico de Santo André, que propõe que a cidade seja utilizada como laboratório para testes de diferentes soluções, ligadas às questões das cidades inteligentes.

Print Friendly, PDF & Email

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

*