Saúde e Beleza

Santo André intensifica conscientização sobre HIV e Aids no Dezembro Vermelho

Atividades serão realizadas em formato virtual e abrangerá regiões estratégicas onde há circulação de grupos mais vulneráveis à infecção. Foto: Angelo Baima/PSA
Atividades serão realizadas em formato virtual e abrangerá regiões estratégicas onde há circulação de grupos mais vulneráveis à infecção. Foto: Angelo Baima/PSA

A Secretaria de Saúde de Santo André está participando da 14ª campanha estadual “Fique Sabendo”. A iniciativa tem o intuito de sensibilizar e alertar a população sobre a prevenção e tratamento precoce contra o HIV, Aids e sífilis. Na primeira semana do mês serão realizadas ações que integram a campanha do Dezembro Vermelho.

De acordo com a área técnica de Agravos Transmissíveis de Santo André, a campanha Fique Sabendo é uma estratégia que, compondo o Dia Mundial de Luta Contra a Aids, ganha mais força como uma ação para além do diagnóstico, trazendo à tona as questões referentes ao fim da discriminação e as pautas dos Direitos Humanos.

Em virtude da pandemia da Covid-19, as ações serão realizadas respeitando os protocolos sanitários e em regiões da cidade onde a circulação de grupos mais vulneráveis é maior.

No dia 1º de dezembro será realizada uma mesa virtual transmitida ao vivo, das 9h30 às 11h30, pela plataforma YouTube com o tema “Fique Sabendo + panorama do HIV/Aids em Santo André”. Na ocasião será feita a difusão de informação sobre panorama do HIV/Aids e principais desafios.

De 1º a 8 de dezembro o saguão do Teatro Municipal receberá a exposição “Sou + estou indetectável”. Serão expostos banners com histórias e imagens de 13 pessoas que vivem com HIV com diferentes perfis entre eles, idosos, jovens, negros, gays e heteros.

Os testes são realizados em todas as unidades de saúde durante todo o ano. Ao longo da campanha os exames também serão disponibilizados em locais estratégicos fora das unidades.

Campanha – Completando 34 anos em 2021, o Dia Mundial de Luta Contra a Aids, comemorado em 1º de dezembro, foi criado em 1987 pela Assembleia Mundial da Saúde com o apoio da ONU. No Brasil, a data foi adotada no ano seguinte, em 1988. Ela foi instituída pela Organização Mundial de Saúde (OMS) como uma data simbólica de conscientização para todos os povos sobre a pandemia de Aids. As atividades desenvolvidas nesse dia visam divulgar mensagens de esperança, solidariedade, prevenção e incentivar novos compromissos com essa luta.

Histórico – Sato André possui um serviço de referência em infectologia há 30 anos, tendo iniciado os primeiros atendimentos no C. S. Escola de Capuava e, desde 1992, passou a atender no mesmo prédio onde funciona a UBS Vila Guiomar. Desde então a demanda pelos atendimentos cresceram, bem como o número de profissionais, o que permitiu que o serviço fosse ampliado e tivesse um novo local com mais estrutura e segurança aos usuários, localizado no Centro Médico de Especialidades da Vila Vitória.

Dados de HIV – Durante o primeiro ano da pandemia houve uma pequena queda nos casos de HIV/Aids em Santo André, no entanto, os números voltaram a subir em 2021. De janeiro a outubro de 2021 houve 221 notificações, em 2020 houve 83 notificações e em 2019, ano anterior ao início da pandemia, houve 114 notificações.

O Centro Médico de Especialidades Referência em Infectologia, localizado na Vila Vitória, possui um ambulatório adulto e infantil que atende, em especial, os portadores de hepatites virais B e C crônicas, de HIV/Aids, além de integrar os atendimentos dos casos de tuberculose extrapulmonar. O serviço também conta com o CTA (Centro de Testagem e Aconselhamento), responsável por ofertar testes rápidos para sífilis, hepatites B e C e HIV, e dispõe de equipe de assistência às vítimas de abuso e violência sexual.

No Centro Médico de Especialidades há cerca de 2.742 pacientes em terapia para o tratamento do HIV e 313 pacientes em uso de Prep (Profilaxia Pré-Exposição ao HIV).

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*