Últimas Notícias

Santo André inicia implementação de projetos do Fundo de Cultura

Cinco projetos financiados com recursos do Fundo Municipal de Cultura de Santo André estão em fase de implementação. Com atuação em áreas como cinema, rádio, economia criativa, música e literatura, os trabalhos são realizados por coletivos culturais e agentes culturais em diversas regiões da cidade. No total, serão investidos mais de R$ 144 mil.

O diretor de Projetos Especiais e Planejamento da Secretaria de Cultura, Marco Moretto, destacou que, após cinco anos, o Fundo Municipal de Cultura volta a ser utilizado para financiar projetos da produção cultural andreense. “Este é o primeiro edital após o debate e a elaboração do novo Fundo Municipal de Cultura, regulamentado no ano passado. O último repasse havia sido feito em 2014”, afirmou.

Ainda de acordo com Moretto, esta edição foi destinada a ‘Projetos Colaborativos Descentralizados’ e visou fomentar ações em regiões periféricas, a formação de redes e o fortalecimento de grupos e núcleos culturais. “O incentivo visa dar impulso inicial para que a ação tenha continuidade, mesmo depois de finalizado o financiamento”, disse.

O projeto ‘Economia Criativa, Feira Bazar’, do artista Tota, realizado na região do Centreville, busca fortalecer e divulgar as ações de arte local, bem como propor o aquecimento da economia entre produtores, artistas e clientes daquela região. O projeto recebeu R$ 18.200.

‘Favela na Tela’ é o nome do trabalho da ONG MDDF (Movimento de Defesa dos Direitos dos Moradores dos Núcleos Habitacionais de Santo André), implementado em locais como a Vila Sacadura Cabral, Vila Palmares e Núcleo Tamarutaca. A iniciativa visa resgatar e registrar a memória coletiva local por meio de vídeos. O trabalho recebeu quase R$ 40 mil.

‘Conta-Encontra’, de Patricia Nogueira, tem por objetivo promover o convívio entre mulheres da Vila Floresta e Bom Pastor. O projeto recebeu pouco mais de R$ 10.800.

Outro projeto em andamento é o ‘Coletivo Culturando Ocupa’, que percorrerá a cidade realizando ocupações com o intuito de desenvolver atividades como música, canto, produção de instrumentos com sucata, além de curso de desenho. A iniciativa R$ 35,5 mil.

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*