Minha Cidade, Santo André, Sua região

Santo André começa a vacinar profissionais de hospitais e da rede de urgência e emergência

Primeira a ser vacinada no CHM foi a auxiliar de enfermagem Jacirlene Santos Fortuna, de 51 anos, indígena da tribo Pataxó, que trabalha no hospital há 13 anos. Foto: Helber Aggio/PSA
Primeira a ser vacinada no CHM foi a auxiliar de enfermagem Jacirlene Santos Fortuna, de 51 anos, indígena da tribo Pataxó, que trabalha no hospital há 13 anos. Foto: Helber Aggio/PSA

Começou nesta quinta-feira (21) em Santo André a vacinação contra covid-19 para os profissionais de saúde que atuam no Centro Hospitalar Municipal (CHM), Hospital da Mulher, nas seis Unidades de Pronto Atendimento, além dos profissionais do Samu. As vacinas também foram distribuídas para o Hospital Estadual Mário Covas e para os hospitais privados do município.

“Santo André segue estruturada e eficiente na aplicação das vacinas entregues ao município. Hoje, doses chegam a todos os hospitais privados e públicos, para concluirmos a aplicação em todos os profissionais de Saúde, que estão na linha de frente desde o início da pandemia. Com a chegada de mais imunizantes e a infraestrutura montada na cidade, teremos celeridade para ampliar a vacinação para os grupos que pertencem ao público-alvo do Plano Nacional de Imunização, nesta primeira etapa”, assegurou o prefeito Paulo Serra.

A expectativa da Secretaria de Saúde é que cerca de 5.900 profissionais da rede pública e 3.400 profissionais da rede privada sejam imunizados nesta primeira fase. A prioridade é para quem está na linha de frente e com maior exposição ao vírus, seja no diagnóstico ou atendimento hospitalar, o que representa cerca de 40% do total de trabalhadores.

A primeira a ser vacinada no CHM foi a auxiliar de enfermagem Jacirlene Santos Fortuna, de 51 anos, indígena da tribo Pataxó, que trabalha no hospital há 13 anos. “Me sinto feliz, honrada e agradeço por esse reconhecimento da direção e da equipe médica. A mensagem que deixo para todos os colegas é que tomem a vacina para estarem protegidos contra a Covid-19. Precisamos dessa proteção”, disse.

Na sequência houve a imunização do médico Roberto Andres Gomez Douglas, intensivista. “Me sinto muito feliz por ter a oportunidade de ser protegido de forma eficiente e com a única terapêutica eficaz contra esse vírus tão maléfico que está causando um dano terrível à nossa população”, afirmou o profissional, que atua na UTI (Unidade de Terapia Intensiva).

A quantidade de doses distribuídas foi definida após os hospitais responderem ofício enviado pela Secretaria de Saúde. Idosos com idade superior a 60 anos que residem em instituições de longa permanência, pessoas com deficiência acima de 18 anos que estejam em residência inclusiva, indígenas e quilombolas também estão sendo imunizados.

Os demais grupos prioritários serão atendidos conforme calendário ainda não disponibilizado pelo Programa Nacional de Imunização.

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*