Brasileirão, Esportes

‘Saída de Renan é decisão técnica’, garante Dorival

Renan Ribeiro ficará no banco de reservas na partida contra o Avaí, em Florianópolis. Foto: Maurício Rummens/FolhapressO técnico do São Paulo, Dorival Júnior, garantiu que a decisão de barrar o goleiro Renan Ribeiro não teve relação com o processo de renovação de contrato do jogador, que tem vínculo com o clube até maio de 2018.

“Está sendo desenvolvido um trabalho muito sério com todos os goleiros. Espero que o Sidão seja muito feliz com o retorno. Não descarto, em momento nenhum, uma possível volta do Renan. É preciso ter tranquilidade em um momento como esse. Pontuei que não é o fim do mundo. Que o Sidão aproveite essa oportunidade”, disse.
Além do desejo de reverter a situação do time na competição, o treinador também precisa lidar com as renovações de contrato de parte do elenco. Gilberto, por exemplo, tem vínculo só até o fim deste ano e já comunicou a direção de que não vai renová-lo pois gostaria de ser mais utilizado. Com acordo até maio de 2018, Renan Ribeiro é outro que ainda não definiu seu futuro.

“É uma posição minha (a saída do Renan), não tem nada a ver com outra situação. Só vejo o que acontece em campo. Gilberto não fará renovação e vai jogar, em situação bem semelhante. A mim, cabe ver o que acontece no campo. Todos são capacitados e têm condições de serem titulares. Treinador analisa única e exclusivamente o trabalho de campo. Sobre o que acontece em volta, posso fazer um alerta, mas não sofro nenhum tipo de imposição para escolher”, afirmou Dorival, que criticou as declarações do empresário de Gilberto, Sandro Zardo, de que o atacante não seguirá no clube em 2018.

“Empresário tem de se limitar a empresariar, não tem de palpitar. Conversei com o Gilberto, tenho confiança nele, que já foi meu atleta. Sabe que ficou afastado de alguns trabalhos na minha chegada, talvez não tenha sido aproveitado em razão disso. Muito me admira a declaração dada, acho que o empresário não tem a dimensão do clube em que o Gilberto joga”, argumentou.

Dorival questionou o pla­nejamento do São Paulo. “São situações pontuais que ocorrem dentro do clube. O São Paulo, nesse ano, teve alta rotatividade de atletas e isso atrapalha o equilíbrio. Você paga um preço alto por isso. Vamos focar nos que estão aqui e tentar tirar o melhor deles. Se isso acontecer, vamos crescer”, afirmou.

O São Paulo ocupa a 16ª posição na tabela do nacional, com 22 pontos, um a mais do que o Avaí, adversário deste fim de semana e que é o 18º.
Cueva, que desfalcou o ti­me na rodada anterior diante do Cruzeiro, retorna ao time, enquanto, no ataque, o suspenso Pratto será substituído por Gilberto.

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*