Diadema, Minha Cidade, Sua região

Sabesp investe R$ 28 milhões na redução de perdas em Diadema

Ao lado de autoridades, na tarde de ontem Michels assinou autorização para início das obras. Foto: Thiago Benedetti/PMDA Prefeitura de Diadema e a Companhia de Saneamento Básico do Estado de São Paulo (Sabesp) assinaram, ontem (4), autorização para realização de obras na cidade no valor de R$ 28 milhões. O recurso será investido na troca de 23 km de redes de água, recuperação do reservatório do Jardim Nações, colocação de dois busteres (bombas para elevação de água), entre outras melhorias.
Serão beneficiadas mais de 190 mil pessoas e a expectativa é que haja redução de 5% das perdas de água, atualmente, em 31% do total enviado para o município. A meta é que em quatro anos a perda total da cidade seja de 18%.

“São investimentos importantes que a Sabesp vem fazendo na cidade, que fazem parte de contrato assinado. Tenho certeza que isso vai beneficiar daqui 20 anos a produtividade de água e o fornecimento de água de Diadema”, afirmou o prefeito Lauro Michels (PV). As obras se concentrarão na região Norte do município, nos bairros Jardim Campanário, Parque Reid, Casa Grande; Piraporinha, Jardim Takebe, Vila Oriental; Jardim Fraternal e parte do Centro.

Nas vias onde foi realizado recentemente recapeamento asfáltico, dentro do programa Diadema de Cara Nova, será adotado o método não destrutivo. “É um método planejado, para que a gente não quebre a rua. É feito um buraco em uma esquina, outro em outra, e se substitui a rede sem quebrar a via. Vai por dentro de tudo trocando a rede”, explicou o superintendente da Unidade de Negócios Sul da Sabesp, Roberval Tavares de Souza. Cerca de 68% das obras serão executadas por esse método. A previsão é que as intervenções tenham duração de 18 meses.

Michels ressaltou os investimentos na cidade em época de crise financeira e destacou que todos esses recursos fazem parte do acordo assinado entre a prefeitura e a Sabesp por ocasião da negociação da dívida da antiga Companhia de Saneamento de Diadema (Saned), a qual passava de R$ 2 bilhões. “É uma parceria que quando assumimos a prefeitura e logo constatamos a dívida, vimos que era muito grande para o valor agregado da empresa e para aquilo que esta poderia produzir para a cidade”, explicou.

“É óbvio que deu uma dor no coração de perder uma empresa da cidade. Porém, hoje estou com o coração aliviado. Ganhamos investimentos, qualidade e com esse investimento hoje, de mais de R$ 28 milhões, vamos ter uma resposta para quase 50% da população em relação a qualidade e perda de água”, ponderou o verde.

Outras obras

As obras do programa Diadema de Cara Nova, que contou com investimento de R$ 105 milhões em obras de saneamento ambiental – também recursos oriundos do acordo com a Sabesp – devem ser concluídas até o final do ano. Segundo o prefeito, falta cerca de 15% do total de intervenções. Entre as obras, está a revitalização da Praça Lauro Michels, no Centro. “A drenagem deu problema, por causa do córrego e a praça será entregue até o meio do ano. Ainda falta a Praça Castelo Branco, a rua do shopping, uma parte de galeria na avenida Alda”, detalhou o chefe do Executivo.

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*