Mauá, Política-ABC

Sabesp assume abastecimento de água em Mauá e prevê investimento de R$ 332 milhões

Sabesp assume abastecimento de água em Mauá
Mauá se torna o quarto município do ABC a ce­der serviços à Sabesp em troca da extinção de dívida. Foto: Arquivo

A Sabesp e a Prefeitura de Mauá assinaram nesta terça-feira (16) contrato que concede à empresa o serviço de abastecimento de água da cidade por 40 anos. Em contrapartida, a companhia deixará de cobrar do município e da autarquia Saneamento Básico de Mauá (Sama) dívida estima­da em cerca de R$ 3,5 bilhões.

Com isso, Mauá se torna o quarto município do ABC a ceder serviços à Sabesp em troca da extinção de dívida – as demais são Diadema, São Bernardo e Santo André. Em Mauá, coleta e tratamento de esgoto conti­nuarão sob a respon­sa­bilidade da BRK Ambien­tal (ex-Odebrecht Ambiental).

A assinatura do contrato foi adiada duas vezes – a primeira na última quinta-feira e, depois, nesta segunda. Neste dia, Atila foi alvo de operação do Ministério Público de São Paulo (MP-SP) para investigar supostas frau­­des em contrato celebrado pe­la prefeitura para a administração do hospital de cam­panha da cidade.

O contrato prevê investimentos de R$ 219 milhões na ampliação da rede de abastecimento, implementação de reservatórios e de novas ligações onde a conexão é irregular – que, segundo a companhia, devem por fim às constantes interrupções no fornecimento de água na cidade.

O município também vai receber da estatal recursos de R$ 113 milhões, que serão transferidos ao Fundo Municipal de Saneamento Ambiental e Infraestrutura (FMSAI). O valor eleva o investimento para R$ 332 milhões.

Entre as obras previstas está a implementação de três reservatórios de água tratada – na região do Anchieta, no Jardim Itapark e no Parque das Américas – que elevarão a capacidade de armazenagem em 10 milhões de litros. A Sabesp também promete instalar estação elevatória para bombeamento de água na região do jardim Zaíra e executar obras para a melhoria do abastecimento na Vila Nova Mauá e nos jardins Sônia Maria e Sílvia Maria.

A Sabesp também vai fazer novas ligações de água em comunidades onde a conexão é irregular, beneficiando cerca de 25 mil famílias que vivem nesses locais.

A companhia também estabeleceu como meta a redução das perdas de água na distribuição, que hoje ficam em torno de 50%. Com a substituição de redes
e ramais antigos, pesquisa e reparo de vazamentos, combate a ligações irregulares e outras ações, a Sabesp projeta reduzir as perdas para 32%  até 2022, com investimentos de R$ 6,1 milhões neste período. Durante todo o contrato, a meta é baixar as perdas dos atuais 424 litros por ligação/dia para 130 litros por ligação/dia, totalizando investimento de R$ 60,8 milhões somente no combate às perdas.

Além de zerar a dívida e dos investimentos previstos na rede de abastecimento, a Sabesp aceitou pagar R$ 2,5 bilhões referentes a despesas administrativas da atual operação e incorporar 95 funcionários da Sama por dois anos. Também vai repassar à prefeitura taxa de 4% sobre a receita líquida do serviço.

HISTÓRICO

As negociações entre a Sabesp e a gestão do prefeito Atila Jacomussi (PSB) começaram em agosto do ano passado. A concessão dos serviços de fornecimento de água foi aprovada em dezembro pela Câmara.

A dívida remete aos anos 1990, quando a Prefeitura de Mauá rompeu unilateralmente contrato assinado com a Sabesp para fornecimento de água no atacado e passou a pagar valor abaixo do acordado pela água adquirida, o que levou a companhia a acionar o município na Justiça.

um comentário

  1. Medida necessária. Não faz sentido hoje em dias empresas de saneamento municipais.

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*