Economia, Notícias

Saab inicia produção de peças do Gripen brasileiro na fábrica de São Bernardo

Saab inicia produção de peças do Gripen brasileiro na fábrica de São Bernardo
Fábrica emprega mais de 70 funcionários, dos quais metade participou de treinamentos na Suécia. Foto: Divulgação

A Saab Aeronáutica Montagens (SAM) iniciou a produção de peças para o caça Gri­pen E/F na unidade fabril de São Bernardo. Trata-se da primeira fábrica de aeroestruturas da empresa fora da Suécia. No local serão construídas seções das aeronaves que serão en­tregues para a montagem final na fábrica da Embraer em Gavião Peixoto (SP) e em Linköping, na Suécia.

O cone de cauda e a fuselagem dianteira da versão monoposto (de um assento) do caça Gripen são as primeiras aeroestruturas a entrar em produção na planta, que teria demandado US$ 150 mi­lhões em investimentos – a Saab não confirma o valor.

Posteriormente serão fa­­­bri­cados os freios ae­ro­di­nâ­micos, a fuselagem tra­seira, o caixão das asas e a fuselagem dianteira para a versão biposto (de dois assentos).

Atualmente, a fábrica de São Bernardo conta com mais de 70 funcionários, dos quais metade já participou ou está participando de programa de Transferência de Tecnologia na Suécia. Parte desses funcionários concluiu o trei­namento e voltou para iniciar a produção no Brasil.

Em 2014, a Saab assinou contrato com o governo brasileiro para o desenvolvimento e produção de 36 caças Gripen E/F. Em setembro do ano passado, a primeira aeronave foi entregue para iniciar o programa de ensaios em voo. A entrega do primeiro caça à Força Aérea Brasileira (FAB) está prevista para 2021, e o primeiro caça produzido no Brasil tem previ­são de conclusão em 2023.

“Esse é outro resultado da transferência de tecnologia do Programa Gripen. Com ba­se no treinamento prático e teórico de engenheiros e montadores brasileiros na Saab em Linköping, conseguimos estabelecer linha de produção altamente qualificada na SAM, seguindo os mesmos padrões que temos em nossa fábrica na Suécia”, disse em nota Jonas Hjelm, diretor da área de ne­gócios da Saab Aeronautics.

“Essa fábrica é um motivo de grande orgulho para nós, brasileiros e suecos. Come­çamos do zero e, agora, alcançamos grande marco”, complementou Marcelo Lima, di­retor-geral da SAM.

Dos 36 caças encomendados pela FAB, 15 deles (oito monopostos e sete bipostos) se­rão fabricados no Brasil. A previsão é de que o contrato seja concluído em 2026.

Segundo a Saab, a planta de São Bernardo passa a fazer parte da cadeia glo­bal de suprimentos da companhia para a produção de aeroestruturas e está preparada para o forne­cimento de componentes para eventuais novas aquisições de caças Gripen. “A Saab tem com­promisso de longo prazo com o Brasil, com o objetivo de expandir a cooperação com a indústria brasileira, criando parcerias estratégicas”, diz a empresa.

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*