Minha Cidade, São Bernardo do Campo, Sua região

S.Bernardo passará a contar com mais duas ambulâncias do Samu

Alckmin:  “é muito importante porque as prefeituras vinham bancando parte desses serviços”. Foto: A2img / Ciete Silvério

O Estado de São Paulo recebeu do Ministério da Saúde, ontem (10), 81 novas ambulâncias do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (SAMU 192) para renovação da frota, dentre as quais, duas serão destinadas a São Bernardo. O Samu do município possui frota com 16 veículos e duas motos e conta com cerca de 400 profissionais.

Também foram liberados ao Estado R$ 234,8 milhões para serviços que estavam funcionando sem a contrapartida federal e R$ 539,6 milhões referentes a emendas parlamentares, totalizando R$ 774,7 milhões. Com liberação do recurso, Diadema vai receber R$ 355.786, que serão destinados ao Laboratório de Prótese Dentária (R$ 216 mil) à Unidade de Terapia Neonatal do Hospital Municipal (R$ 139.786,24).

Ambulâncias

Do total de ambulâncias doadas, 51 fazem parte dos 204 veículos novos adquiridos para todo o Brasil, ao custo de R$ 30,7 milhões. Trinta foram remanejadas do Rio de Janeiro após apoio nas Olimpíadas e Paralimpíadas de 2016, quando foram cedidas 136 ambulâncias novas com investimento na ordem de R$ 36,9 milhões.

“As 81 ambulâncias já estão todas entregues aos municípios. Algumas já repassamos aqui e outras os gestores já buscaram na fábrica em Cajamá, onde estavam os veículos”, afirmou ministro Ricardo Barros, ontem, durante encontro com prefeitos e gestores de saúde em São Paulo.

Já os R$ 234,8 milhões liberados para serviços que estavam funcionando sem a contrapartida federal, beneficiarão a população de 193 municípios. São serviços como Centros de Atenção Psicossocial (CAPS), Centros Especializados em Reabilitação (CERs), Atenção Domiciliar, Unidades de Pronto Atendimento (UPAs), além de subsidiar serviços hospitalares e ambulatoriais, voltados à assistência especializada e atendimento de média complexidade. Também estão sendo beneficiadas mais 28 UPAs em 28 municípios.

“Firmamos convênios com o Ministério da Saúde para a habilitação dos serviços que já estão funcionando, como leitos de UTI e credenciamento de novos serviços. Isso é muito importante porque o Estado ou as prefeituras vinham bancando grande parte desses serviços e passam agora a receber recursos do SUS”, disse Alckmin.

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*