Esportes, Libertadores

‘Roubaram nosso torcedor’, diz técnico do River sobre final

A mudança do local da final da Copa Libertadores da Argentina para Madri, na Espanha, irritou o técnico do River Plate, Marcelo Gallardo. A partida contra o Boca Juniors está marcada para o domingo (9).

“Vamos lembrar disso como uma total vergonha. Hoje não podemos fazer nada, vamos jogar, mas roubaram nosso torcedor. Hoje fomos nós, a torcida do River. Talvez amanhã sejam outros. Não importa a camisa”, esbravejou Gallardo no último domingo (2), após vitória por 3 a 1 sobre o Gimnasia y Esgrima La Plata, pelo Argentino.

A segunda partida da final da Libertadores aconteceria no estádio Monumental de Núñez, casa do River Plate. No entanto, após ataque de torcedores ao ônibus do Boca, a Confederação Sul-Americana de Futebol (Conmebol) alterou o local da partida, a fim de buscar maior segurança.
Com a decisão da entidade sul-americana, o duelo será disputado no estádio Santiago Bernabéu, casa do Real Madrid. Gallardo ca­te­gorizou a decisão da Conmebol como “absurda”.

“A Conmebol já tomou a decisão, não dá para mudar, por mais absurda que seja”, afirmou Gallardo. “Isso só nos dá mais força para querer vencer. Este talvez seja um dos momentos mais difíceis, quando se perde um mando de campo. Perdemos muito”, completou.

No jogo de ida, no estádio do Boca, as duas equipes empataram por 2 a 2.

REFLEXÃO

O presidente da Argentina, Maurício Macri, voltou a criticar a violência protagonizada pela torcida do River Plate antes do que era para ter sido a decisão da Copa Libertadores. Para ele, é necessário que se faça uma “profunda reflexão” para evitar novos casos deste tipo.

“Temos que fazer profunda reflexão sobre o futebol por parte de todos. Por que permitimos acreditar que uma partida de futebol é diferente da vida diária? Por que toleramos a violência com a qual, no dia a dia, não estamos de acordo?”, questionou.

Print Friendly, PDF & Email

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

*