Editorias, Notícias, Turismo

Roteiros para amantes de cerveja merecem um brinde

Fotos: Divulgação

Os segredos da produção da cerveja e a degustação de rótulos especiais são o grande atrativo do turismo cervejeiro, modalidade que ganhou força no Brasil nos últimos anos com o surgimento de roteiros segmentados. Os apreciadores da bebida contam com opções de passeios turísticos especialmente nas tradicionais regiões produtoras, como a Serra Imperial, no Rio de Janeiro, o Vale Europeu, em Santa Catarina, e o Interior de São Paulo.

Essas regiões concentram grande diversidade de cervejarias com características específicas. Por isso, se tornaram polos de atração de turistas apreciadores da bebida. Apenas na Rota Cervejeira da Região Serrana do Rio de Janeiro são nove cervejarias incluídas no circuito, além de outras que ainda não têm estrutura para receber visitantes, mas que podem ser degustadas nos bares locais.

Quatro empresas comercializam o roteiro completo – que leva de dois a três dias. O passeio inclui atrativos turísticos de Petrópolis, Teresópolis, Nova Friburgo, Cachoeiras de Macacu, Santa Maria Madalena e Guapimirim, combinados com visitas às cervejarias, fábricas, restaurantes e brewpubs – bares que fabricam a própria cerveja. Para estimular o fluxo de visitantes o Ministério do Turismo firmou contratos para o repasse de quase R$ 10 milhões para obras de melhorias da infraestrutura nas três maiores cidades da região Serrana do Rio.

Um dos passeios imperdíveis é a visita à primeira fábrica da Bohemia – cerveja mais antiga do país –, no centro de Petrópolis. Durante o tour os visitantes aprendem sobre a história e a importância da cerveja. Também é possível ver de perto a produção de alguns rótulos da marca e degustar a bebida fresquinha, direto do tanque da fábrica para o copo. O espaço conta ainda com restaurante e bar abertos ao público.

“Quanto mais fresca é a cerveja, mais ela mantém as suas características originais – de sabor, aroma, corpo e espuma. Por isso, muitos apreciadores se programam para viajar e beber o seu rótulo predileto direto da fonte”, afirma Pedro Paranhos, sommelier de Cerveja de uma grande rede de lojas especializadas no setor.

Santa Catarina

Enquanto os imigrantes italianos estão ligados à produção de vinho, os alemães são conhecidos por sua tradição cervejeira. Nos municípios de colonização predominantemente germânica há diversas fábricas e cervejarias artesanais. Blumenau destaca-se na atividade desde sua fundação e hoje possui cervejarias que seguem a Reinheitsgebot (Lei Alemã da Pureza, de 1516), que limita os ingredientes da cerveja a água, lúpulo, malte (de cevada ou trigo) e fermento (levedura), e proíbe o uso de quaisquer conservantes ou cereais não maltados na fabricação da bebida. Visite as principais fábricas e cervejarias artesanais de Santa Catarina, conheça de perto o processo de produção da bebida e experimente diversas versões de cervejas e chopes.

HANDWERK CERVEJARIA
O espaço, que já serviu de Hidrelétrica, Fecularia, desativado em 1985, caiu no esquecimento e tornou-se um velho rancho de madeira, que a partir de 2009 foi completamente restaurado por um grupo de empreendedores interessados em produzir cervejas e chopps verdadeiramente artesanais e de qualidade com variados estilos, que podem ser consumidos no restaurante anexo à fábrica, que atende de quartas a domingos a partir das 17h. Também podem ser adquiridos diretamente na fábrica, no horário comercial, de segunda a sábado, localizada em Ibirama, na rua Duque de Caxias, 239. Telefone (47) 3357-3343 (fábrica) ou 3357-4624 (restaurante). Mais informações no site: turismo.sc.gov.br/atividade/rota-das-cervejas.

 

São Paulo

Ribeirão Preto, há 310 quilômetros da Capital Paulista, é a cidade da cerveja no Estado de São Paulo. No município, os turistas podem contratar agência de turismo local para fazer a ‘Rota da Cerveja’ e conhecer as bebidas feitas artesanalmente na cidade. Se antes Ribeirão Preto era apenas a Terra do Chopp, hoje as cervejas especiais ganharam um mercado importante e conquista os apreciadores da bebida.
Na cidade, o tour dura aproximadamente uma hora e os turistas aprendem sobre os processos de fabricação, diferença entre tipos de cerveja e chopp, e termina – claro – com a degustação de vários tipos de cervejas artesanais. O passeio custa R$ 185 por pessoa.

Desde sua fundação, Ribeirão Preto recebeu vários títulos ligados à pujança econômica. No passado foi considerado um dos mais importantes centros produtores de café no Brasil. Graças a sua importância, os grandes produtores ficaram conhecidos como Barões do Café.  Com o declínio da cultura cafeeira na região e a ascensão da cultura de cana-de-açúcar, Ribeirão Preto passou a ser o centro de grandes usinas e importante produtor de derivados da cana como a Cachaça com extensas linhas de produtos, inclusive para exportação. Outro produto que deu fama para a cidade é o chopp, que atualmente conquistou espaço e respeito, com produtos que já ganharam prêmios internacionais.

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*