Esportes, Futebol

Rogério Ceni pretende ter até 29 jogadores no elenco

Quando foi apresentado como novo comandante do São Paulo, Rogério Ceni deixou claro que não quer trabalhar com muitos atletas. Isso porque o ex-goleiro quer ter espaço para subir meninos da equipe sub-20.

O problema é que, atualmente, o elenco do São Paulo conta com 35 jogadores. Este número leva em conta a saída do goleiro Léo e a chegada de Sidão, além de Mena, que pode chegar a um acordo para renovar seu vínculo com o clube.

Então, a diretoria terá de fazer algumas negociações para chegar à quantidade desejada pelo Mito, que imagina como ideal um grupo de 28 ou 29 atletas para a temporada de 2017.

“Eu não gostaria de trabalhar com 30, 34 jogadores, justamente para, quando aparecer algum menino (no CT de Cotia), trazer para cá”, afirmou Rogério Ceni.

Reforços

Vale lembrar que o número pode aumentar, pois o treinador está em busca de reforços, como o centroavante Cristian Colmán, do Nacional-PAR, que quer jogar no clube. Ceni ainda procura um meia e um volante.

Dois jogadores têm muitas chances de sair porque não têm mais clima no São Paulo: o meia Michel Bastos e o lateral Carlinhos.

A diretoria também aguarda propostas pelo zagueiro campeão olímpico Rodrigo Caio, para melhorar o caixa, já que o clube passa por dificuldades financeiras.

Além deles, o meia Daniel pode ser emprestado e o atacante Ytalo, que se recupera de lesão, tem grandes chances de não ter o contrato renovado.

No meio desse caminho está o volante João Schmidt, cujo vínculo termina em 30 de junho – a negociação está travada. O jogador não aceita 100% de aumento no salário e, por seu lado, o clube não pretende elevar proposta.

Jean Carlos e Chavez são outros jogadores cujos acordos vencem após o Paulista e no meio do ano, respectivamente.

Rogério Ceni está à procura de um meia e um volante para a próxima temporada. Foto: Divulgação/SPFC

Sem espaço no São Paulo, lateral Carlinhos procura equipe para jogar no próximo ano

Carlinhos não deve seguir no São Paulo. Apesar de não ter rescindido oficialmente seu contrato com o clube, o lateral esquerdo não está nos planos do técnico Rogério Ceni para o próximo ano.

Porém, o futuro do jogador, de 29 anos, ainda não está traçado. Por enquanto, não surgiram propostas oficiais para o ala.

“Estamos trabalhando pa­ra encontrar um clube para ele”, disse o ex-jogador Luizão, que é agente do lateral.

Ainda neste ano, o Fluminense demonstrou algum interesse em tentar contratar o lateral, que jogou no time carioca entre 2010 e 2014. No entanto, a negociação não teve sequência.

Carlinhos não tem custo benefício avaliado como positivo pelo clube paulista. O salário dele era um dos mais altos do elenco e o lateral não foi aproveitado muitas vezes pelos treinadores.

Desde que chegou ao São Paulo, em 2015, o atleta disputou 62 partidas e marcou dois gols. Apesar de ser considerado habilidoso pela diretoria, Carlinhos deixou de entrar em campo muitas vezes por conta de lesões.

O jogador também foi al­vo de críticas da torcida. Na invasão de integrantes das organizadas no CT, no dia 27 de agosto, Carlinhos foi vítima de agressão.

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*