Política-ABC, Rio Grande da Serra, Sua região

Câmara de Rio Grande da Serra aprova saída do Consórcio Intermunicipal do ABC

Rio Grande da Serra aprova saída do Consórcio
Gabriel Maranhão já presidiu o colegiado de prefeitos do ABC. Foto: Arquivo

A Câmara de Rio Grande da Serra aprovou, na noite de ontem (30), projeto de autoria do Executivo que autoriza a saída da cidade do Consórcio Intermunicipal do ABC. Depois de Diadema, que aprovou a saída em julho do ano passado, em São Caetano o Legislativo aprovou a suspensão do repasse ao colegiado. A propositura foi aprovada por 11 votos a dois.

De acordo com o líder de governo na Câmara de Rio Grande, Claudinho Monteiro (PSB), diante da crise financeira no país, é preciso otimizar os recursos. “Ainda mais a nossa cidade, que tem o menor orçamento do ABC, aqui cada centavo conta”, declarou. Apesar de o projeto ter chegado ontem ao Legislativo, Monteiro afirmou que essa discussão vinha sendo feita há vários dias. “Hoje, a política regional pára em Santo André. Fazemos parte de uma microrregião, com Ribeirão Pires e Mauá, que precisa ser valorizada. Somos gratos ao Consórcio pelos recursos para mobilidade, mas de um ano e meio para cá, nada mais vem acontecendo”, completou.

O vereador Akira Auriani (PSB), que votou contra a saída da cidade do colegiado, argumentou que estão menosprezando a importância do Consórcio para a região. “Se esquecem de olhar para o passado, tudo que já foi conquistado. Os hospitais estaduais em Santo André, em Diadema, a Universidade Federal do ABC, tudo isso é fruto da política regional”, destacou. O parlamentar lembrou que os R$ 41 milhões recebidos do governo federal para obras de mobilidade só foram possíveis devido à articulação feita pelo Consórcio. “Sozinha, a cidade não teria conseguido”, concluiu.

Decisão

O secretário-executivo do Consórcio, Tunico Vieira, lamentou a decisão. “Acredito na regionalidade. Se o Consorcio não existir enquanto instituição, ainda assim, os prefeitos precisam debater as soluções para as suas cidades juntas. Pedi uma reunião com o prefeito Gabriel Maranhão (PSDB), farei todos os esforços para que a cidade seja reintegrada”, afirmou.

Vieira afirmou que Rio Grande foi a única cidade da região a receber os recursos para o PAC Mobilidade. “Todas as cidades se enfraquecem com isso. O Maranhão já foi presidente da entidade, sabe da importância. Espero que essa seja uma situação que possa ser revertida, se não neste atual momento político, por esses gestores, em um momento próximo”, destacou.

Alegando falta de recursos, Rio Grande da Serra contribui, atualmente, com cerca de R$ 9 mil por mês com a entidade. Ocorre que em abril, Gabriel Maranhão foi expulso do PSDB pelo presidente estadual, Pedro Tobias, após declarar apoio à candidatura do governador Marcio França (PSB), que tenta a reeleição em outubro.

O presidente do Consórcio, Orlando Morando, também é do PSDB e apesar de expressar solidariedade ao correligionário, entendeu como acertada a decisão do diretório estadual. Maranhão recorre da decisão junto à direção nacional do partido. O prefeito não foi localizado para comentar.

Print Friendly, PDF & Email

1 comentário

  1. Pingback: Câmara aprova saída de São Caetano do Consórcio Intermunicipal ABC - Notícias de São Paulo

Deixe eu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*