Esportes, Seleção Brasileira

Richarlison e Arthur brilham em goleada do Brasil

Richarlison e Arthur brilham em goleada do Brasil
Richarlison comemora com Neymar seu segundo gol no amistoso de ontem. Foto: Pedro Martins/MoWA Press

O atacante Richarlison, 21 anos, e o meio-campista Arthur, 22, aproveitaram a oportunidade e se destacaram na vitória da seleção brasileira sobre El Salvador por 5 a 0, ontem (12), em Washington. O amistoso foi o segundo da equipe no ciclo para a Copa do Mundo de 2022 – na sexta-feira, venceu os Estados Unidos por 2 a 0.

Revelado pelo América-MG e com passagens por Fluminense e Watford, o atacante do Everton foi uma das seis novidades na equipe em relação ao último jogo. Richarlison se mostrou um jogador vertical, de boa movimentação e com cheiro de gol, como o treinador brasileiro o descreveu na véspera do amistoso.

As três características foram apresentadas ao torcedor em 15 minutos. No primeiro lance da partida, mostrou a verticalidade e a boa movimentação após receber lançamento de Neymar e invadir a área. Antes de fazer o corte, foi desarmado por Domínguez e o árbitro marcou pênalti, convertido pelo camisa 10 aos três minutos.

O atacante mostrou o faro de gol pouco depois e teve ajuda novamente de Neymar, que arrancou com a bola pelo meio e abriu para Richarlison bater de primeira com a perna direita e acertar o ângulo de Henry.

O atacante deixou sua marca outra vez no segundo tempo, quando Coutinho foi desarmado na grande área e o atacante finalizou de esquerda no canto.

Os dois gols fazem a briga pela camisa 9 esquentar. No amistoso anterior, Firmino havia marcado um gol e já vinha de um bom desempenho na Copa da Rússia. Titular no Mundial, Gabriel Jesus não foi convocado para os dois amistosos.

Antes de Richarlison marcar o quarto gol da seleção na partida, Coutinho havia feito o terceiro na etapa inicial. O Brasil ainda fez o quinto com Marquinhos, de cabeça, após escanteio cobrado por Neymar

Se o jogador do Everton mostrou o que se espera de um atacante, Arthur teve atuação que o credencia a virar titular. O atleta controlou o ritmo de jogo, ajudou na saída de bola com passes precisos e foi outro destaque entre os novatos.

Com a fragilidade do adversário, que ocupa a 72ª posição no ranking da Fifa, o goleiro Neto, o zagueiro Dedé e os laterais Militão e Alex Sandro foram pouco exigidos.

No segundo tempo, Tite fez seis alterações: colocou o zagueiro Felipe, o meias Andreas Pereira e Lucas Paquetá e o atacante Everton, que estrearam pela seleção. As outras mudanças foram as entradas de Willian e Douglas Costa.

Agora, a seleção volta a campo em outubro, quando enfrenta Arábia Saudita e Argentina nos dias 12 e 16.

 

BRASIL 5 X 0 EL SALVADOR

Gols: Neymar, aos 3; Richarlison, aos 15; e Philippe Coutinho, aos 29 do 1º tempo; Richarlison, aos 5, e Marquinhos, aos 45 da 2ª etapa. Ár­bi­tro: Jair Marrufo (EUA). Estádio: Fedex Field, em Washington (EUA), ontem à noite.

BRASIL
Neto; Militão, Dedé (Felipe), Marquinhos e Alex Sandro; Casemiro (Fred), Arthur (Andreas Pereira), Douglas Costa (Willian), Coutinho (Everton) e Neymar; Richarlison (Paquetá). Técnico: Tite.

EL SALVADOR
Hernández; Tamacas, Mendoza, Domínguez e Barahona; Alfaro (Orellana), Delgado, Flores (Ibsen Castro), Baires (Álvarez) e Alás (Dustin Corea); Pineda. Técnico: Carlos de los Cabos.

 

Tite cita agressividade após 5 a 0 e lamenta não poder escolher europeus

Apesar da boa vitória da seleção brasileira, Tite não conseguiu fugir dos questio­namentos a respeito do baixíssimo nível técnico do adver­sário do amistoso de ontem (12), em Washington (EUA). Após o 5 a 0 sobre El Salvador, o técnico tentou justificar a escolha da equipe e ressaltou a agressividade ofensiva do Brasil “independente de quem fosse o adversário”.

“A gente não teve a oportunidade de escolher euro­peus, é uma informação”, disse Tite, sem citar o fato de que o Peru encarou a Ho­landa nesta mesma janela de amistosos.

 

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*