Últimas Notícias

Ribeirão Pires reforça serviços de combate à violência contra a mulher

A Secretaria de Assistência Social e Cidadania da Prefeitura de Ribeirão Pires segue fortalecendo os atendimentos da Coordenadoria de Mulheres, voltada ao atendimento de moradoras em situação de violência. O equipamento faz parte do CREAS – Centro de Referência Especializado de Assistência Social, unidade pública onde são atendidas famílias e pessoas que estão em situação de risco social ou tiveram seus direitos violados.

Nesse momento de isolamento social, a conscientização para o combate à violência contra a mulher está sendo reforçado pela Prefeitura. Mulheres em situação de violência – física, psicológica, patrimonial, emocional e sexual, podem procurar atendimento junto à Coordenadoria de Mulheres pelo telefone 4828-6434 ou pelo e-mail creasrp@ribeiraopires.sp.gov.br, de segunda a sexta-feira, das 10h às 16h.

Atendimentos de urgência permanecem sendo realizados presencialmente na sede do CREAS, localizado na Rua Baptista Lion, 108 – Centro (nos mesmos dias e horários de atendimento telefônico). Denúncias também podem ser feitas pelos canais 153 da GCM, 190 da Polícia Militar e 180 – Central de Atendimento à Mulher.

A Coordenadoria de Mulheres iniciou os atendimentos em março de 2019, conforme Lei Municipal Nº 6.325/19. Entre os meses de março e dezembro do ano passado, foram realizados 139 atendimentos.

“Com entrega da Coordenadoria de Mulheres e a criação do Fluxo de Atendimento, o serviço foi fortalecido na cidade. O equipamento tem um papel fundamental no enfrentamento das violências doméstica e de gênero. Desde a sua implementação, é expressivo o aumento do acesso ao serviço no processo de proteção e acompanhamento dessas mulheres. De abril de 2018 a março de 2019, período anterior à entrega da coordenadoria, foram atendidas 26 mulheres”, explicou a secretária de Assistência Social e Cidadania, Elza Iwasaki.

Fluxo de Atendimento às Mulheres em Situação de Violência – Apresentado em março do ano passado, o Fluxo está alinhado aos princípios da Agenda 2030 da ONU, atendendo também à demanda do Conselho Municipal de Defesa dos Direitos da Mulher e do Coletivo Mulheres na Trincheira.

Buscando a humanização do atendimento às moradoras, além de promover o diagnóstico e políticas públicas eficazes no combate a esse tipo de violência, o Fluxo compreende rede de serviços em assistência social; saúde; educação; segurança; atendimento ao trabalhador (PAT) e o Conselho Tutelar – identificados como principais portas de entrada das demandas de diversos tipos, entre as quais violência física, psicológica, patrimonial, emocional e sexual.

Atendimento

A referência de atendimento às mulheres vítimas de violência sexual no município é o Hospital e Maternidade São Lucas, localizado na Rua Renato Andreolli, 138 – Centro, com atendimento 24 horas. O local abriga o Centro de Referência à Saúde da Mulher. Mesmo se as vítimas de violência sexual derem entrada por outros setores – como a GCM ou Assistência Social – o novo Fluxo de Atendimento garante que o atendimento prioritário a essas vítimas seja realizado pela Saúde.

Mulheres vítimas de violência física serão encaminhadas – e podem dar entrada diretamente – na UPA Santa Luzia, localizada na Estrada da Colônia, 2959 – Santa Luzia.

A Guarda Civil Municipal possui atendimento 24h a toda a população. Munícipes podem acionar o serviço de segurança pelos telefones 153 ou 4828-3204/4825-2318, ou comparecer à Rua João Domingues de Oliveira, 320 – Centro – Base Central, ou na Base 24h da GCM, localizada na área entre o Terminal Rodoviário, Estação da CPTM e Atende Fácil.

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

*