Economia, Notícias

Retorno à Fase Vermelha pode eliminar 21 mil empregos nos shoppings de SP

Retorno à Fase Vermelha pode eliminar 21 mil empregos nos shoppings de SP
Alshop prevê nova onda de falências nos centros de compras caso o Estado retome as medidas de restrição ao comércio. Foto: ABr

Após a divulgação dos dados das vendas do Natal, que apontam redução de 12% no faturamento dos shoppings na data em relação a 2019, a Associação Brasileira de Lojistas de Shopping (Alshop) teme mais prejuízos se as medidas de res­trição ao comércio adota­das pelo governo do Estado no Natal e no Réveillon continua­rem no comércio paulista.

A entidade argumenta que no total, entre o Natal e o Ano Novo, o retorno à fase verme­lha do Plano São Paulo impôs seis dias de fechamento ao comércio pelo governo do Estado. Projeta ainda que, se as medidas de restrição continuarem, os lojistas temem nova onda de demissões e fechamento de lojas. Se isso ocorrer, cerca de 21 mil pessoas podem perder seus empregos e mais de 3,5 mil estabelecimentos podem fechar as portas de forma definitiva.

“Historicamente, os meses de janeiro e fevereiro são mais fracos para o comércio. Com eventuais medidas de restrição mais duras, lojas fechadas e a cobrança normal de impostos como IPTU e ICMS, teremos mais uma onda de falências. Só conseguiremos manter a empregabilidade com as lojas abertas, tendo em vista que chegamos ao final de medidas como o auxílio emergencial e o plano de preservação de empregos com redução de jornada e salário”, afirmou em nota o presidente da Alshop, Nabil Sahyoun.

A Alshop ressaltou que os lojistas tomaram inúmeras me­didas para conter o contágio do novo coronavírus em protocolos validados pelas autoridades sanitárias. “Junto com outras entidades ligadas ao comércio, discutimos com o poder público medidas rígidas que foram adotadas. Só nos shoppings, os lojistas se ajustaram a 20 protocolos, investiram em equipamentos e, mesmo assim, o faturamento já foi muito reduzido, como mos­tram os números. Por outro lado, esse fechamento (no final de 2020) nos pegou de surpresa, pois nada foi avisado com antecedência e muitos comerciantes tinham feito pedidos de insumos e preparado equipes de trabalho”, explicou Sahyoun.

Segundo a entidade, no estado de São Paulo há cerca de 35 mil lojas de shopping que empregam diretamente cerca de 200 mil pessoas. Do total de estabelecimentos, 70% deles são de pequeno porte e foram mais diretamente impactados pela crise econômica como resultado da pandemia de covid-19.

NATAL

As vendas dos shoppings centers no Natal de 2020 caíram 12% em comparação à mesma data comemorati­va de 2019. Os dados foram publicados pela Associação Brasileira de Shoppings Centers (Abrasce) e apurados pela Cielo para compor o Índice Cielo do Varejo Ampliado (ICVA). A queda de 12% foi pior do que a esperada pela entidade, que havia projetado recuo de 2% para o período.

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*