Artigo, Serviços

Responsabilidade com o futuro de São Bernardo

São Bernardo do Campo já está no segundo mês da gestão do novo prefeito. E isso já nos indica por qual caminho ele seguirá para administrar a máquina pública e cumprir as suas promessas de campanha. Neste momento, não entrarei em detalhes. Afinal, o prefeito precisa de tempo para trabalhar, mas os primeiros sinais de suas ações são desanimadores.

Aproveito esse espaço para prestar conta aos moradores da cidade sobre qual vai ser o nosso papel nesse novo cenário político. A transparência sempre foi uma das nossas marcas de governar. E agora não será diferente. Afinal de contas, todos queremos uma cidade melhor, melhor para o trabalhador, melhor para o empresário, melhor para as crianças, melhor para os idosos, melhor para os jovens. Enfim, melhor para todos!

É com esse espírito, de cidadão e de um governo do qual fui secretário e ajudei na criação e implementação dos principais projetos sociais e de desenvolvimento econômico e sustentável, que me dirijo aos 84.768 moradores que confiaram a mim o seu voto, mas também a todos moradores da cidade, para dizer que continuarei honrando essa confiança, porém, agora como oposição ao novo prefeito.

E esclareço que, quando digo “oposição”, me refiro a uma atuação coerente e de quem sabe como funciona a máquina pública, licitações e a execução do Orçamento da cidade. Nós temos como responsabilidade mostrar à sociedade como e porquê determinadas coisas estão sendo feitas, ou não, em São Bernardo do Campo.

Também precisamos ficar atentos para que as melhorias que fizemos na cidade nos últimos oito anos não desapareçam, principalmente, em áreas como habitação, saúde, educação, transporte público, social e desenvolvimento econômico.

Eu vou me posicionar, juntamente com os vereadores do nosso partido (PT), para esclarecer a verdade dos fatos. Infelizmente, é comum quando um novo prefeito assume jogar todos os ônus e problemas da gestão da cidade em seu antecessor. O prefeito foi eleito para realizar as suas promessas de campanha e não para ficar pelos cantos reclamando da gestão anterior. Sabíamos que esse não seria um ano fácil, por isso, vamos trabalhar!

 

 Tarcisio Secoli

Economista e ex-secretário de Coordenação Governamental e de Serviços Urbanos de São Bernardo do Campo

 

*O artigo acima reflete as opiniões do autor, e não do Diário Regional. A responsabilidade sob os conceitos e ou opiniões emitidos é exclusivamente do autor.

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*