Economia

Região atraiu investimentos de R$ 1,14 bilhão no primeiro semestre

Valor é 186% superior ao apurado no mesmo período de 2020, que foi impactado pela 1ª onda da pandemia
Valor é 186% superior ao apurado no mesmo período de 2020, que foi impactado pela 1ª onda da pandemia

O ABC atraiu R$ 1,14 bilhão em investimentos no primeiro semestre deste ano, montan­te 186% superior ao apurado no mesmo período de 2020, quan­do a retração econômica gerada pela primeira onda da pande­mia de covid-19 impactou ne­gativamente os investimentos, devido ao cli­ma de incerteza nos negócios.

Os dados integram a Pes­quisa de Investimentos Anun­ciados no Estado de São Paulo (Piesp), que é realizada pela Fundação Sistema Estadual de Análise de Dados (Seade) desde 1988, mas passou por revisão me­todológica em 2012 para incluir os aportes confirma­dos, mas sem valor divulgado.

Apesar do aumento expressivo, decorrente da fraca base de com­paração, o resultado da primeira metade deste ano é 82,3% inferior ao do mesmo período de 2019, quando a re­gião atraiu R$ 6,5 bilhões – va­lor recorde puxado, princi­pal­men­te, por investimentos anun­ciados por Sabesp e Scania (veja quadro acima).

O levantamento da Fundação Seade listou 22 projetos no ABC no primeiro semestre des­­te an­o, dos quais nove ti­ve­­ram seu valor revelado. O transpor­te público tem o maior projeto, no valor de R$ 859 milhões.

Trata-se do montante a ser investido pela Metra para a construção do sistema de ônibus BRT-ABC, que vai conectar os terminais Sacomã, na Capital, a São Bernardo, passando por Santo André e São Caetano. O corredor terá 18 km de extensão de frota de 82 ônibus articulados elétricos, com capacidade para transportar 115 mil passageiros por dia.

Sem o BRT-ABC, o indicador de investimentos da região estaria em um patamar inferior ao do primeiro semestre do ano passado.

No setor imobiliário, destaca-se o aporte de R$ 150 mi­lhões anunciado pela Sanca na instalação de centro logístico em São Bernardo em área de 221 mil metros quadrados com acesso ao Rodoanel e às rodovias Anchieta e Imigrantes.

Outro aporte expressivo foi o anunciado pela Patriani, de R$ 50 milhões, pa­ra erguer em Mauá uma fábrica de materiais usados nos apartamentos que a empresa constrói.

No comércio, o anúncio de maior destaque foi o da rede de supermercados Joanin, que vai desembolsar R$ 35 mi­­lhões para erguer um centro de dis­tribui­ção no km 17,5 da Via Anchieta, em São Bernardo.

Nos serviços, a Plena Saúde anunciou, ao custo de R$ 25 mi­lhões, a construção de clínicas 24h em Mauá, São Bernar­do e Dia­dema.

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

*