Minha Cidade, Santo André, Sua região

Referência, Santo André inaugura sexta residência terapêutica

Paulo Serra cumprimenta residente e visita instalações do novo equipamento. Foto: Ricardo Trida/PSAPioneira nacional no modelo, Santo André inaugurou nesta quarta (26) a sexta residência terapêutica do município, na Vila Tibiriçá. O novo espaço recebeu oito moradores egressos de hospitais psiquiátricos do interior do Estado. Outros oito munícipes que ainda vivem em instituições do gênero serão acolhidos em uma nova residência terapêutica, a sétima na cidade, que será inaugurada em agosto.

“Nossa cidade foi a primeira do Brasil a adotar os Serviços Residenciais Terapêuticos, em 1999. Estamos dando continuidade a um projeto que é importante porque cuida das pessoas com humanidade. Nossa gestão assumiu e aceleramos o processo para que esses munícipes que viviam em hospitais psiquiátricos voltassem para a cidade e mais que isso, para um ambiente que os trate com dignidade. Somos destaque na luta antimanicomial e vamos trabalhar para continuar sendo referência nessa e em outras políticas públicas”, afirmou o prefeito Paulo Serra (PSDB).

O Ministério da Saúde repassou R$ 40 mil para aquisição de móveis e adaptações das duas novas residências, além disso, vai repassar R$ 20 mil por mês para cada casa, que são cadastradas como tipo II (destinadas às pessoas com transtorno mental e acentuado nível de dependência). Porém, a maior demanda será custeada pelo município. “O custeio total de cada casa é de R$ 48 mil mensais. Esse valor se justifica, além da manutenção do espaço, com a contratação de técnicos de enfermagem e outros profissionais, já que os moradores têm nível de comprometimento que necessita de cuidados constantes”, explica a secretária de Saúde, Ana Paula Peña Dias.

A mudança de um ambiente fechado para uma casa trouxe melhora significativa para Antonia Maria Cirino, de 85 anos, que apresenta um quadro demencial. Institucionalizada há 35 anos, Antonia em poucos dias vivendo na nova residência deixou de utilizar a cadeira de rodas, passou a se locomover com andador e até começou a ensaiar algumas palavras.

A residência terapêutica é um espaço de moradia, acolhimento e reinserção social para os moradores com transtornos mentais, que não possuem referência familiar para possível retorno a suas casas de origem. Na casa, os moradores desenvolvem tarefas cotidianas como limpeza, organização da casa e alimentação. Os moradores fazem tratamento no CAPS (Centro de Atenção Psicossocial), são acompanhados por equipe multidisciplinar e são inseridos na vida profissional por meio de oficinas.

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*