Política-ABC, Santo André, Sua região

Redução de cargos comissionados deverá chegar a 40%, diz Paulo Serra

Prefeito eleito, Paulinho Serra foi diplomado ontem. Foto: Divulgação

O plano de contenção de gastos proposto pelo prefeito eleito em Santo André, Paulo Serra (PSDB), deverá resultar no corte de 40% dos cargos comissionados da prefeitura a partir do ano que vem. Hoje, a administração do prefeito Carlos Grana (PT) conta com 484 funcionários de confiança – número que deverá ser reduzido para 290 em janeiro de 2017. A projeção foi feita ontem (14), durante evento que marcou a diplomação do tucano, realizado na Câmara.

Outros detalhes do pacote de medidas que visam a redução da máquina pública deverão ser divulgados hoje (15), em entrevista coletiva convocada para as 16h pelo prefeito. O evento também marcará o anúncio de parte do secretariado da cidade. Além do corte de comissionados, há previsão de redução no número de secretarias – hoje são 19 – e revisão de contratos da prefeitura. Os decretos que vão formalizar as ações deverão ser publicados já no próximo mês.

“Queremos voltar a pagar os fornecedores em dia dentro dos primeiros cem dias de governo. Hoje, há déficit operacional da prefeitura de R$ 8 milhões, ou seja, todo mês a prefeitura gasta R$ 8 milhões a mais do que arrecada. Esse será o primeiro desafio, mais grave até que a dívida que vai passar da casa dos R$ 300 milhões, ao que tudo indica”, destacou o tucano. O saldo negativo em caixa tem, inclusive, gerado uma série de desgastes ao Paço na reta final do governo Grana.

Além do corte de energia, a prefeitura também enfrenta ameaça de greve dos funcionários da Saúde devido à falta de pagamento. “Santo André vive a pior crise orçamentária de sua história e não se trata agora de achar culpados e sim de resolver o problema. Isso tem surtido consequências que a gente não esperava”, ponderou Serra.

Diplomação 

A cerimônia de diplomação também avalizou a posse, em janeiro, do vice-prefeito Luiz Zacarias (PTB) e dos 21 vereadores eleitos, com exceção de Roberto Rautenberg (PRB), que não compareceu. Veteranos, os vereadores José Montoro Filho, o Montorinho (PT), e José de Araújo (PSD) não participaram da solenidade. Os parlamentares tiveram suas candidaturas impugnadas, mas brigam na Justiça para assumir os postos.

O primeiro e segundo suplentes da coligação PT/PDT/PSD, José Teixeira Mendes, o Zezão (PDT), e Alemão Duarte (PT) foram diplomados ontem pela Justiça Eleitoral e deverão ser empossados dia 1º, caso Montorinho e Araújo não consigam reverter a impugnação.

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*