Uncategorized

Rapaz de 18 anos morre após ataque de tubarão em praia de Pernambuco

Um jovem de 18 anos morreu na madrugada desta segunda-feira (4) após não resistir aos ferimentos provocados por um tubarão na orla de Pernambuco. O estado registrou o segundo caso de ataque do animal em menos de dois meses, de acordo com o Corpo de Bombeiros.

José Ernesto Ferreira da Silva foi atacado por um tubarão às 16h40 deste domingo (3) ao tomar banho de bar na praia de Piedade, em Jaboatão dos Guararapes, na região metropolitana do Recife.

Segundo os bombeiros, a vítima desobedeceu a recomendação de uma equipe de guarda-vidas para não se afastar da orla enquanto nadava com os amigos. “Antes do acidente, os bombeiros já monitoravam a situação da maré, que estava baixa e turva, uma condição ideal para o bicho atacar. Pedimos para o jovem não nadar muito longe da areia, mas ele não nos ouviu”, afirmou José Edinaldo, sargento da corporação.

Assim que José Ernesto gritou forte e submergiu no mar, os bombeiros, que mantêm base de apoio a banhistas na praia, entraram na água e resgataram a vítima já desacordada e em estado gravíssimo.
José Ernesto sofreu lesões nas pernas e no órgão sexual, segundo o Hospital da Restauração, onde ele ficou na UTI.

A caminho do hospital, o jovem sofreu ainda duas paradas cardíacas. Já na unidade teve a perna direita amputada e, às 4h05, morreu. O jovem deixa a mãe e quatro irmãos.

José Ernesto foi atacado no mesmo local em que um tubarão feriu o potiguar Pablo Diego Inácio de Melo, 34, no dia 15 de abril deste ano. Pablo sofreu lesões graves nos dois braços e também teve a perna direita amputada.

Ele ficou internado na UTI do Hospital da Restauração por pouco mais de um mês e só foi liberado em 18 de maio.

Com a morte de José Ernesto, deve subir para 65 o número oficial de ataques de tubarão em Pernambuco, segundo levantamento do Cemit (Comitê Estadual de Monitoramento de Incidentes com Tubarões). Do total, 25 pessoas não resistiram e morreram.

O órgão contabiliza os casos no estado desde 1992. Para que a morte de José Ernesto entre nas estatísticas oficiais, o Cemit diz que precisa do laudo pericial da vítima.

Estudos realizados na UFRPE (Universidade Federal Rural de Pernambuco) atribuem a presença de tubarões na orla pernambucana, entre outros fatores, a alterações ambientais provocadas pela construção do porto de Suape, em Cabo de Santo Agostinho.

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*