Esportes, Sul-Americana

Ralf e Clayson acreditam em virada do Corinthians na Copa Sul-Americana

Os jogadores do Corinthians estão confiantes em possível virada contra o Independiente del Valle, quarta-feira (25), às 21h30 (de Brasília), no jogo de volta da semifinal da Copa Sul-Americana. Na primeira partida do mata-mata, o time corintiano perdeu por 2 a 0, em Itaquera, na semana passada.

“Sabemos que fizemos um jogo muito abaixo na ida, não tínhamos margem para errar e erramos. Agora, temos condições de chegar lá e reverter o placar. Precisaremos ter mais atitude. Não podemos fugir da nossa característica”, afirmou Ralf, em entrevista coletiva concedida no CT Joaquim Grava.

Para o atacante Clayson, o confronto no estádio Olímpico Atahualpa, no Equador, será o mais importante do Corinthians na temporada. “Podemos fazer dois gols lá, como eles fizeram aqui. É fazer o jogo do ano, vale muita coisa para a gente. É entrar bem concentrado”, disse.

São grandes as chances de Ralf ser titular. O volante Gabriel recebeu o terceiro cartão amarelo e terá de cumprir suspensão. “Nossa equipe é muito madura. Precisamos estar equilibrados para não cair na pressão deles, não ter jogador exposto. Temos de fazer um jogo com muita sabedoria e voltar com a classificação”, disse.

Apesar de o Corinthians precisar vencer por dois gols de diferença fora de casa, Clayson alerta que a equipe tem de jogar com inteligência para manter o controle da partida. “O jogo contra o del Valle foi um dos poucos em que não fomos defensivos, marcamos o tempo todo em cima. Fomos ofensivos, a linha de trás estava mano a mano. Talvez não tenha sido um erro, mas caímos na armadilha porque eles estavam preparados”, disse Clayson.

O único desfalque do técnico Fábio Carille para o confronto é o volante Gabriel. No duelo, a equipe corintiana precisará de um triunfo por dois gols de diferença para levar a disputa da vaga à final às cobranças de pênaltis. Já para se classificar no tempo normal, o time alvinegro precisará alcançar uma vantagem de três gols sobre o rival equatoriano.

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*