Esportes, Paulistão

Raí acusa Carille de tentar criar clima tenso para jogo em Itaquera

O diretor executivo de futebol do São Paulo, Raí, teme que o desentendimento do técnico do Corinthians, Fábio Carille, com o comandante são-paulino, Diego Aguirre, possa criar clima pesado no segundo jogo da semifinal, amanhã (28), na Arena Corinthians.

No clássico de domingo, no Morumbi, o técnico alvinegro questionou a postura do colega, que não o cumprimentou antes da partida, que terminou com a vitória por 1 a 0 para os donos da casa.

“A gente viu alguns acontecimentos extracampo, essa coisa do Carille com o Aguirre. Acho desnecessário tornar público, algo que conversaram entre eles, nada sério. A mim pareceu tentativa de criar ambiente, clima tenso para o jogo de volta”, disse Rai.

“A gente sabe que, no Itaquerão, tem esse clima quente, há alguns históricos. Claro que preocupa. A gente sabe que tem um árbitro (Vinicius Gonçalves Dias Araújo) que é competente, novo escolhido pela Federação (Paulista de Futebol). Ainda não apitou grandes clássicos, mas a gente acredita nele. Porém, esse ambiente que tentou se criar não ajuda a arbitragem ou facilita em nada”, prosseguiu.

Além da discussão com Aguirre, o clássico de domingo ficou marcado também pela discussão entre Nenê e Carille. Na hora de comemorar o gol, o jogador parou em frente ao banco alvinegro e recebeu o cartão amarelo.

“Ficou evidente que não houve nada de mais, nenhuma falta de respeito. Muito pelo contrário. Eu conheço Aguirre há muito tempo. É um dos treinadores mais elegantes que conheço”, defendeu Raí.

“Tudo que está sendo comentado do nosso lado é para criar um clima de jogo. Que seja um grande espetáculo”, disse o dirigente, que não duvida de o corintiano ter dado as declarações com a intenção de esquentar o clima para o segundo jogo.

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

*