Uncategorized

Quarentena reduz 47% o número de mortes de idosos no trânsito de SP

Levantamento do governo de São Paulo mostra que quarentena, em razão da pandemia de covid-19, causou uma queda expressiva nos acidentes de trânsito, favorecendo principalmente a popu­lação idosa. Fatalidades envolvendo pessoas com mais de 60 anos reduziram 47,1% após o início do isolamento social. Os dados, divulgados nesta segunda-feira (20), são baseados no programa Infosiga, do governo estadual.

De 24 de março a 30 de junho, os óbitos de idosos no trânsito paulista totalizaram 147 ocorrências, 47,1% abaixo do registrado no mesmo período de 2019 (278). A maioria das fatalidades ocorreu em vias municipais (62%), atingindo principalmente homens (76%).
Apesar do impacto maior na população idosa, o isolamento também fez diminuir o número de mortes e acidentes na população em geral: de 24 de março a 30 de junho, houve redução de 22% nas fatalidades (1.167 óbitos contra 1.513 no mesmo período do ano passado). Já os acidentes reduziram 30%, passando de 51,3 mil ocorrências para 35,6 mil neste ano.

Segundo o Infosiga, o perfil predominante da vítima de trânsito no estado é homem (83%) e condutor do veículo (60%). Os acidentes estão concentrados no período da noite (53%) e nos finais de semana (46%). A maior parte das vítimas (54%) falece nos hospitais.

SEMESTRE

De janeiro a junho deste ano foram registrados 2.321 óbitos em acidentes de trânsito no estado de São Paulo, redução de 11% na comparação com o mesmo período de 2019. É o menor número de mortes em um semestre desde o início da série histórica, em 2015. Acidentes com vítimas, que incluem também ocorrências não fatais, re­cuaram 16%. Foram 76,3 mil acidentes em 2020, e 91,9 mil acidentes em 2019.

Os acidentes fatais envolvendo ocupantes de automóvel e pedestres tiveram as maiores reduções no semestre. Foram 526 óbitos envolvendo automóveis no primeiro semestre deste ano, contra 637 mortes no mesmo período do ano passado, queda de 17,4%.

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*