Economia, Família & finanças

Qual é a melhor opção entre os planos de previdência privada: PGBL ou VGBL?

Caro(a) leitor(a), é importante que você saiba que PGBL e VGBL são opções de planos de previdência privada, normalmente oferecidos pelas instituições financeiras. Assim como na previdência pública oficial (INSS), há contribuições mensais por um determinado período de tempo, chamado de período de diferimento, para então, obter o direito a receber esses valores em forma de aposentadoria, optando por um dos seis tipos de recebimento de renda disponíveis.

Sem dúvida, o planejamento da aposentadoria é extremamente importante enquanto estamos no chamado período ativo, ou seja, enquanto recebemos alguma forma de remuneração. Como é sabido, isso não dura para sempre.

Por isso, temos de nos planejar para conseguir ter recebimentos e manter certa qualidade de vida quando entrarmos na chamada fase inativa. Essa é a grande ideia.

Os planos de previdência privada, resumidamente, são fundos de investimento que captam recursos dos participantes e aplicam em ativos do mercado financeiro, sempre respeitando a política de investimento de cada fundo.

Entre os fundos de previdência abertos, temos o PGBL e o VGBL, com características diferentes.

O Plano Gerador de Benefício Livre (PGBL) é um fundo que gera despesa dedutível de Imposto de Renda, limitado a 12% da renda bruta anual, o que reduz a base de cálculo do tributo, sendo interessante para o contribuinte faz a declaração anual completa. É importante saber que, no resgate do PGBL, a tributação será incidente sobre o valor total aplicado, mais o rendimento auferido.

O Vida Gerador de Benefício Livre (VGBL) é um fundo de previdência normalmente indicado para o contribuinte que faz a declaração simplificada, pois não permite a dedução de Imposto de Renda sobre o valor investido. Em contrapartida, a tributação no resgate do VGBL incide sobre a rentabilidade auferida no período em que o recurso ficou aplicado.

Porém, ambos possuem características gerais que são a possibilidade de realizar aportes únicos, aportes mensais e com valores mensais diferentes, sempre em linha com o planejamento realizado antes do início do investimento.

A tributação dos planos de previdência privada, independentemente de ser PGBL ou VGBL, seguem duas opções, escolhidas pelo investidor no momento de contratação do plano. São elas tabela progressiva e tabela regressiva.

Portanto, planeje-se e conheça a fundo as regras de cada plano antes de iniciar seus investimentos.

Boa sorte!

Ficou com alguma dúvida? Envie uma mensagem que eu esclareço. Meu e-mail é: falandofacil123@gmail.com.

Para informações sobre outros temas sobre finanças e economia acesse https://www.sergiobiagioni.com.br/

Sérgio Biagioni Junior trabalhou mais de 25 anos no mercado financeiro, é formado em Adm de Empresas, Pós Graduado em Banking, MBA em Controladoria e Custos. Cursa Pós Graduação na PUC-RS em Planejamento Financeiro e Finanças Comportamentais. Atualmente é Mentor e Planejador Financeiro especializado em Profissionais Liberais, Pessoas Físicas e Finanças Familiares.

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*