Política-ABC, Regional, Sua região

PSDB do ABC reivindica espaço na Executiva Nacional

Auricchio, Serra, Morando, Doria e Maranhão; quatro cidades do ABC são comandadas por tucanos. Foto: Divulgação

As lideranças do PSDB do ABC iniciaram, há cerca de duas semanas, discussões sobre maior espaço para a região na Executiva Nacional do partido. Está prevista para agosto a convenção do partido, na qual devem ser eleitos os novos integrantes. De acordo com o coordenador regional do PSDB no ABC, Marcio Canuto, conversas preliminares já foram feitas e há o apoio declarado do prefeito e do vice de São Paulo, João Doria e Bruno Covas, respectivamente, que estiveram na região no último domingo (16) e na última quarta-feira (19).

“Ambos se mostram dispostos a defender isso no partido. Em princípio surgiu o nome do (prefeito de São Bernardo) Orlando (Morando) para ocupar esse espaço, que seria muito importante para a região, mas também tem o (prefeito de Santo André, Paulo) Serra, o (prefeito de Rio Grande da Serra, Gabriel) Maranhão, o (prefeito de São Caetano, José) Auricchio, e discutiríamos como ia ser essa questão da representatividade”, afirmou Canuto.

Atualmente, os dirigentes da região apenas podem indicar os delegados nacionais. Morando poderia ser indicado como vice-presidente nacional do partido. “Os resultados conquistados pelo PSDB no ABC em 2014 e 2016, resultados bem satisfatórios, com mais força em 20016, credenciam as lideranças da região a reivindicar esse espaço”, pontuou o coordenador. O ABC nunca teve representantes na executiva nacional tucana.

Na eleição municipal do ano passado, o PSDB conquistou quatro das sete prefeituras do ABC, quebrando o chamado cinturão vermelho. Pela primeira vez, desde 1982, o PT não conquistou nenhuma prefeitura e perdeu as três onde havia eleito prefeitos em 2012: São Bernardo, Santo André e Mauá. Também é a primeira vez que a região tem quatro prefeitos tucanos simultaneamente.

Apoio de Doria

Durante encontro com os prefeitos do ABC na casa de Morando, na última quarta-feira (19), o prefeito de São Paulo defendeu que parlamentares em exercício do mandato e prefeitos tenham mais representatividade na composição da direção nacional do partido. “Defendi recentemente que o partido convocasse eleições para o diretório nacional”, declarou.

Para Doria, não é justo que pessoas que não passaram pela chancela do voto popular, ou seja, não estão exercendo mandatos, estejam ocupando postos na executiva, enquanto os políticos que protagonizaram o que chamou de “onda azul” estejam de fora. “Espero que isso ocorra e que as eleições sejam promovidas para uma representatividade mais atualizada e mais sintonizada com a população e opinião pública”, concluiu.

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*